Fechar
Publicidade

Sábado, 24 de Julho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

S.Caetano vai pagar cirurgia para obesos

Marina Brandão/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Adriana Ferraz
Do Diário do Grande ABC

22/05/2008 | 07:03


Após três anos inscrito em listas de espera do SUS (Sistema Único de Saúde), o morador de São Caetano, Ampélio Zago Camolês, 52 anos, pode ser o primeiro do município a entrar em uma sala cirúrgica para reduzir o estômago com os custos pagos pela Prefeitura. A Diretoria da Saúde e Vigilância Sanitária anunciou investimento de R$ 50 mil mensais para realizar o procedimento em pacientes que moram na cidade.

A medida é única na região, já que a verba para a realização de cirurgias bariátricas no Brasil, normalmente, são assumidas pelo Ministério da Saúde. Além disso, só se pode fazer a cirurgia em rede privada, mas os preços são elevados.

"Não poderia pagar. A obesidade me impede de trabalhar. Já pesquisei e os valores chegam a R$ 20 mil. Estou com 166,5 quilos e aguardo por esta chance há três anos. Preciso fazer a cirurgia por questões de saúde. Estou com hipertensão, apnéia, artrose nos joelhos e problemas no sistema circulatório. Nem consigo andar direito. Espero que tudo isso melhore com a operação", diz.

Cada paciente custará, aos cofres municipais, cerca de R$ 12,5 mil. As despesas incluem pessoal e equipamentos. Os procedimentos serão feitos no Hospital Municipal Maria Braido. A lista já conta com 25 pessoas, que começam a ser atendidas com cirurgia na próxima semana.

A diretora de Saúde e Vigilância Sanitária, Regina Maura Zetone, explica que a decisão de custear as cirurgias foi tomada pela demanda reprimida. "Observamos que a lista de moradores de São Caetano na espera nunca diminuía e resolvemos tomar uma atitude. Firmamos um contrato com a Fundação de Medicina do ABC e providenciamos os equipamentos."

A expectativa é de atender os pacientes cadastrados em seis meses. "Se a demanda crescer, porém, temos a oportunidade de renovar o contrato. Quem estiver interessado, pode nos procurar e passar por uma avaliação multidisciplinar. Os 25 primeiros pacientes estão sendo acompanhados há 40 dias", completa.

O método cirúrgico proposto consiste na redução do estômago por meio de grampeamento. O estômago é dividido em duas partes: uma menor, por onde o alimento passa, e outra maior, isolada. Após o procedimento, o paciente precisa se adaptar a uma nova dieta alimentar.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;