Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 30 de Julho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Lula defende Maduro das ameaças de Trump

Denis Maciel/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Durante ato com líderes argentinos, petista critica norte-americano e sugere saída com diálogo


Júnior Carvalho
Do Diário do Grande ABC

16/08/2017 | 07:00


O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) defendeu o presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, das ameaças do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, de intervenção militar em solo venezuelano. O discurso do petista foi proferido durante debate sobre política latino-americana, realizado ontem, na sede do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, em São Bernardo.

Chamando Maduro de “companheiro” e forçando sotaque castelhano, Lula afirmou que os erros do líder bolivariano não justificam as ameaças dos Estados Unidos. “O seu Trump precisa aprender de uma vez por todas que a gente não resolve conflitos políticos com armas. A gente resolve com diálogo, com conversa, com acordos. Se ele não sabe fazer, nós da América Latina poderemos ensiná-lo como construir a paz”, discursou o petista, ao tirar aplausos da plateia formada por líderes de movimentos sociais, sindicais e diplomatas do Brasil e da Argentina.

As relações entre Venezuela e Estados Unidos se estremeceram ainda mais depois da convocação de polêmica Assembleia Constituinte convocada pelo governo venezuelano, no mês passado. Opositores classificam o processo como pró-Maduro, enquanto que a Casa Branca acusa o presidente do país sul-americano de implantar uma ditadura. O governo Trump congelou os bens de Maduro. “O Maduro não tem a eloquência e o charme de (Hugo) Chávez (ex-presidente venezuelano), mas a gente não pode permitir que qualquer que seja o erro que o Maduro tenha cometido, ou que venha cometer, que (exista) um presidente norte-americano diga que vai utilizar forças para conter e derrubar (um governo)”, frisou Lula.

A política internacional brasileira e as relações entre os países latino-americanos foram assuntos durante todo o ato de ontem. O evento marcou a criação do Instituto Futuro, que tem como objetivo a integração regional no Sul do continente americano. O órgão terá o ex-presidente petista como patrono.

Lula relembrou de eventos internacionais como presidente da República, mas não falou sobre eventual candidatura ao Planalto em 2018. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;