Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 18 de Junho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Oposição aproveita ausência de governistas e trava votação de abertura de crédito de R$ 2,4 mi

Nario Barbosa/DGABC  Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Prefeito visa turbinar programas de Habitação, Cultura e Educação


Gustavo Pinchiaro
Do Diário do Grande ABC

13/11/2014 | 07:00


A bancada de oposição ao prefeito de São Bernardo, Luiz Marinho (PT), na Câmara aproveitou a ausência de dois vereadores governistas – Roberto Palhinha (PTdoB) e Rafael Demarchi (PSD) – e conseguiu travar a votação da proposta do Executivo para abertura de crédito de R$ 2,4 milhões no Orçamento deste ano, estimado em R$ 4,7 bilhões. Os parlamentares integram comissões mistas da Casa que deveriam avalizar o encaminhamento do projeto de lei.

Marinho propõe ampliar os recursos para requalificar estruturas escolares em R$ 785.756, injetar R$ 1 milhão em construção de moradia popular em parceria com a União, R$ 500 mil para obras de correções emergência de estruturas públicas e R$ 120 mil para intercâmbio cultural na cidade. A movimentação financeira do prefeito precisará de crédito de R$ 785,7 mil, que será suplementado pelo remanejamento de verbas na ordem de R$ 1,62 milhão – esse recurso virá da anulação de outros programas.

Os vereadores oposicionistas Julinho Fuzari (PPS), Osvaldo Camargo (PPS) e Pery Cartola (SD) foram os que mais questionaram a proposta do prefeito. “Não está claro o sentido de mais uma abertura de crédito. Precisamos entender a intenção do prefeito com esse projeto”, reclamou Julinho.

O trio emplacou diversos pedidos de suspensão dos trabalhos. Sem consenso e sem maioria em comissões vitais para aprovação do pedido de Marinho, governistas não se mobilizaram para alterar o horário limite para realização da sessão ordinária de ontem.

Presidente do Legislativo, Tião Mateus (PT) reconheceu que a bancada governista não se esforçou muito para articular a aprovação do projeto, pois estavam cientes do desfalque. “Não pedi para prorrogar a sessão, estávamos com dois a menos. O Rafael está viajando e o Palhinha está doente. Quem está opinando sobre esse projeto são as comissões mistas, por isso é importante ter a presença deles no plenário”, explicou.

O petista considerou que o atraso na discussão da abertura de crédito não implicará em prejuízo ao cronograma da Casa e da Prefeitura. “Nós teremos tempo para a votação deste projeto e também do Orçamento. Não traz problema nenhum para o governo”, disse o vereador. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;