Fechar
Publicidade

Domingo, 19 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Câmara de São Caetano aprova lei que proíbe utilização de chafariz para banho

Fiscalização será realizada por GCM, que fará orientação ao cidadão


Daniel Tossato

05/11/2018 | 07:15


A Câmara de São Caetano aprovou, por unanimidade, projeto que proíbe pessoas e animais de se banharem nos chafarizes da cidade. A matéria é de autoria do vereador Carlos Humberto Seraphim (DEM) e aguarda sanção do prefeito José Auricchio Júnior (PSDB) para entrar em vigor.

Conforme o texto, fica “proibida a utilização de água de fontes ou chafarizes do município para banho ou hidratação de animais e humanos”. Segundo Seraphim, a medida visa impedir que animais e pessoas se contaminem com a água. “Nem sempre a água que está ali é própria para o consumo ou para o banho. Quero evitar que cães se adoentem ao matar a sede nos chafarizes, assim como as pessoas”, argumentou.

Em sua justificativa, o parlamentar escolhe o chafariz que fica na Avenida Presidente Kennedy como alvo principal para sustentar seu projeto. Segundo o vereador, o local é comumente utilizado por pessoas para se banhar ou refrescar. “Banhar crianças e animais em chafariz é no mínimo falta de educação e cidadania”, pontuou o democrata. 

O vereador confirmou que escolheu a data exatamente pela época de calor no País, já que o verão se inicia no mês que vem. “É quando mais acontece esse tipo de coisa. As pessoas têm que saber que não podem entrar no chafariz da cidade, não uma coisa muito bacana”, disse Seraphim.

Apesar da lei proibitiva, não haverá qualquer tipo de punição – nem multa ou autuação. A fiscalização ficara sob responsabilidade da GCM (Guarda Civil Municipal). “Os guardas apenas orientarão o cidadão. Não haverá qualquer tipo de multa ou algo mais pesado. A ideia é evitar, também, que pessoas indigentes e que morem no Heliópolis (comunidade da Capital que faz divisa com São Caetano) utilizem as fontes para tomar banho”, afirmou Seraphim. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Câmara de São Caetano aprova lei que proíbe utilização de chafariz para banho

Fiscalização será realizada por GCM, que fará orientação ao cidadão

Daniel Tossato

05/11/2018 | 07:15


A Câmara de São Caetano aprovou, por unanimidade, projeto que proíbe pessoas e animais de se banharem nos chafarizes da cidade. A matéria é de autoria do vereador Carlos Humberto Seraphim (DEM) e aguarda sanção do prefeito José Auricchio Júnior (PSDB) para entrar em vigor.

Conforme o texto, fica “proibida a utilização de água de fontes ou chafarizes do município para banho ou hidratação de animais e humanos”. Segundo Seraphim, a medida visa impedir que animais e pessoas se contaminem com a água. “Nem sempre a água que está ali é própria para o consumo ou para o banho. Quero evitar que cães se adoentem ao matar a sede nos chafarizes, assim como as pessoas”, argumentou.

Em sua justificativa, o parlamentar escolhe o chafariz que fica na Avenida Presidente Kennedy como alvo principal para sustentar seu projeto. Segundo o vereador, o local é comumente utilizado por pessoas para se banhar ou refrescar. “Banhar crianças e animais em chafariz é no mínimo falta de educação e cidadania”, pontuou o democrata. 

O vereador confirmou que escolheu a data exatamente pela época de calor no País, já que o verão se inicia no mês que vem. “É quando mais acontece esse tipo de coisa. As pessoas têm que saber que não podem entrar no chafariz da cidade, não uma coisa muito bacana”, disse Seraphim.

Apesar da lei proibitiva, não haverá qualquer tipo de punição – nem multa ou autuação. A fiscalização ficara sob responsabilidade da GCM (Guarda Civil Municipal). “Os guardas apenas orientarão o cidadão. Não haverá qualquer tipo de multa ou algo mais pesado. A ideia é evitar, também, que pessoas indigentes e que morem no Heliópolis (comunidade da Capital que faz divisa com São Caetano) utilizem as fontes para tomar banho”, afirmou Seraphim. 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;