Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 17 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

diarinho@dgabc.com.br | 4435-8396

Siriema, a popstar do cerrado

Divulgação Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Do Diário do Grande ABC

27/03/2011 | 07:00


Se tivéssemos de comparar a seriema a uma figura humana, ela seria a Lady Gaga, com tufo de penas como topete, longos cílios, bico vermelho e pernas finas e compridas. Seu canto é tão famoso que serve de inspiração para poetas, dá nome a hotéis e tem até música da dupla sertaneja Tonico e Tinoco. O som longo e estridente da ave pode ser ouvido a um quilômetro de distância, sendo o mais famoso do cerrado, onde vive. No campo, dizem que quando ela canta tem chuva pela frente.

A seriema, cujo nome científico é Cariama cristata, tem porte altivo, embora não seja muito grande. Pesa cerca de 1,5 kg e tem entre 70 cm e 1 m de comprimento, mas parece ser mais alta por causa das longas penas na cabeça, que formam a crista (a palavra seriema significa ‘crista levantada' na língua dos índios). Entretanto, as asas e os pés são pequenos em relação ao tamanho das pernas. A plumagem é cinza, sendo mais forte nas costas e mais clara no peito.

É encontrada desde o Maranhão e Sul do Pará até o Oeste do Mato Grosso, além de áreas menos inundadas do Pantanal. Habita outros países da América do Sul, como Bolívia, Paraguai, Uruguai e Argentina. Ocupa as áreas que formavam florestas e hoje se transformaram em lavoura e pastos para o gado. Os fazendeiros gostam de tê-la por perto, pois acreditam que onde tem seriema não tem cobra. Alimenta-se de serpentes, mas seu cardápio inclui roedores, outros pequenos mamíferos, pequenas aves e muitos insetos. Mata a presa com o bico, porque não possui garras muito fortes e os dedos são pequenos.

Voa pouco, mas corre bastante, mais de 50 km/h. As asas são mais usadas para voos curtos, principalmente quando se sente perseguida. Anda pelo chão durante o dia e à noite empoleira-se nos galhos das árvores para dormir. O casal se mantém junto e forma o ninho em galhos mais baixos, atingindo, no máximo, 5 m de altura. A fêmea bota de dois a quatro ovos por ano, entre os meses de fevereiro e março, que são chocados por período de 26 a 29 dias.

 

Esta ave não é parente da ema

Embora o nome seja parecido, a seriema não é parente da ema, que é a maior ave brasileira, com até 1,7 m de altura e 34 kg. A ema faz parte do grupo das ratitas, das aves que não voam, como o avestruz, por possuírem o osso esterno (do peito) achatado, em vez de curvado como os demais.

A seriema é da ordem dos gruiformes, parente distante da galinha. Nesse grupo estão as aves que só conseguem voos curtos para se empoleirar na árvore ou fugir quando perseguidas. O representante mais comum deste grupo é o grou, encontrado principalmente na Europa Oriental e Ásia, e considerado o pássaro-símbolo do Japão, aquele usado para fazer dobraduras, que os japoneses também chamam de tsuru. Como a seriema, o grou-coroado tem crista na cabeça com penas diferenciadas do restante do corpo.

Consultoria de Catia Melo, bióloga da Divisão de Ensino e Divulgação do Zoológico de São Paulo

 

Pode viver preso?

A maioria dos pássaros e aves silvestres, que vivem soltos na natureza, não pode ir para a gaiola. A exceção vale para as exóticas (que não são originais da fauna brasileira) e outras seis já consideradas domésticas - periquito-australiano, calopsita, canário-do-reino, manon, mandarim e diamante-de-gould. Só devem ser compradas de criadouros registrados no Ibama. Mesmo quem não cria pássaros silvestres para vender precisa ser cadastrado no órgão do governo. Desrespeitar as leis é crime, que pode ser punido com multa e prisão.

As pessoas que querem ter pássaro em casa precisam pensar bem antes de comprá-lo. Devem ter tempo para cuidar direitinho, trocar a água e limpar a gaiola todos os dias. O bicho deve ficar protegido do sol forte, chuva e vento e comer ração de boa qualidade. Não vale dar qualquer coisa.

Quer ver um montão de passarinhos? Entre os dias 16 e 23 acontece a primeira etapa do Campeonato Brasileiro de Ornitologia na Federação Ornitológica do Brasil (Avenida Luciano Consoline, 1.500, tel.: (11) 4524-4403), em Itatiba. É como concurso de beleza em que ganham as aves mais bonitas e bem-cuidadas.

Consultoria de Guido Nardi Neto, da Federação Ornitológica do Brasil



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;