Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 30 de Julho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Região aperta o cerco e reforça fiscalização de lockdown

Primeiro dia de restriç˜ões à noite é marcado por controle rígido aos estabelecimentos


Júnior Carvalho
Do Diário do Grande ABC

28/02/2021 | 00:26


As prefeituras do Grande ABC apertaram o cerco para garantir o cumprimento do lockdown e, na primeira noite em que as restrições passaram a valer, a fiscalização foi intensificada na região. Ontem foi o dia inaugural da medida em cinco das sete cidades – em São Caetano e Ribeirão Pires, as regras estrearam na sexta-feira.

As GCMs (Guardas Civis Municipais) e a Polícia Militar lideraram rondas para identificar possíveis descumprimentos à decisão de cinco dos sete municípios em impor toque de recolher. Estabelecimentos comerciais tiveram de fechar as portas às 21h e a circulação de pessoas foi reduzida a partir das 22h. O transporte público também foi paralisado na maioria dos municípios.

Apesar disso, alguns estabelecimentos resistiram à medida. Em Diadema, poucos comércios da região central ainda estavam de portas abertas após o horário estabelecido. Não houve, porém, descumprimento às ordens da GCM para encerrar as atividades. O movimento de pessoas na região da Avenida Sete de Setembro, tradicional rota de bares na cidade, era baixo. Nenhum pedestre ou carro particular foi abordado no momento em que a equipe de reportagem do Diário acompanhou a ação. A GCM chegou a encontrar aglomeração em salão de festas na Avenida Alda. As pessoas já deixavam o local quando as viaturas chegaram, algumas estavam sem máscara.

Em São Bernardo, operação integrada entre a GCM e a Polícia Civil foi mais rígida. Lá, além de ficar de olho nos estabelecimentos, o município também realizou bloqueios e blitzes, o que refletiu no trânsito. Por volta das 22h30, a Avenida Piraporinha registrou lentidão no sentido Centro – o bloqueio havia sido montado na Avenida Robert Kennedy, represando o tráfego. “A medida é para todos, não só para o comércio. Você não deve circular, tem de ficar na sua residência. A circulação é (permitida) só em caso de emergências”, alertou o prefeito Orlando Morando (PSDB), que participou pessoalmente da operação e divulgou a iniciativa em live nas redes sociais.

Já em Mauá, a ação concentrou cerca de 100 pessoas, entre GCMs e outros servidores do Paço. De acordo com o governo do prefeito Marcelo Oliveira (PT), 50 estabelecimentos foram fechados, outros notificados e um lacrado por descumprimento ao decreto. O município também orientou para que estabelecimentos dispensassem os funcionários mais cedo para garantir o acesso dos trabalhadores ao transporte no horário limitado.

As novas medidas foram anunciadas na quinta-feira. As regras valerão até o dia 7 e entrarão em vigor todos os dias, não apenas aos fins de semana. As restrições não atingem farmácias e equipamentos de saúde. Estabelecimentos que oferecem o serviço de delivery poderão funcionar, mas com as portas fechadas para o atendimento presencial. Apenas São Caetano e Ribeirão Pires não aderiram às decisões.  



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;