Fechar
Publicidade

Sábado, 4 de Abril

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Internacional

internacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Cientista sul-coreano falsificou dados sobre clonagem humana


Da AFP

23/12/2005 | 14:00


As pesquisas do cientista sul-coreano Hwang Woo-Suk sobre a obtenção de células-tronco a partir de um embrião humano obtido por clonagem foram parcialmente fabricadas. É o que afirma um relatório oficial divulgado nesta sexta-feira por uma comissão independente composta por nove especialistas da Coréia do Sul.

Segundo o relatório, Hwang alterou dados e fotos de duas linhagens de células-tronco para parecer que sua equipe tinha cultivado 11 linhagens delas, como informava um trabalho publicado na revista americana Science em maio de 2005.

"O professor Hwang admitiu ter desempenhado um papel na manipulação destes dados sobre duas das 11 linhagens de células-tronco", declarou Roh Jung-Hye, um importante membro do comitê de pesquisas da Universidade Nacional de Seul.

"Trata-se de uma ação grave, que prejudica os próprios fundamentos da ciência", acrescentou a comissão após uma semana da investigação.

Hwang foi considerado um herói nacional até ser acusado pela imprensa e por vários pesquisadores de "fabricar" partes fundamentais de sua pesquisa sobre a produção de células-tronco.

Premiado várias vezes pelo governo de Seul, que a partir de 2002 lhe entregou milhões de dólares para pesquisas, a reputação de Hwang começou a ruir quando um dos co-autores de sua pesquisa, Roh Sung-Il, afirmou que as fotos do artigo na Science eram falsas.

Em uma entrevista coletiva realizada na semana passada, o próprio Hwang admitiu que ocorreram "erros" na pesquisa, incluindo as fotos.

Na semana passada, Hwang havia pedido a retirada do artigo e admitido "erros irreparáveis" de ilustração, mas assegurou ter "criado células-tronco específicas de cada paciente".

O comitê de especialistas da Universidade Nacional de Seul, a mesma de Hwang, não se pronunciou sobre a autenticidade do avanço científico em si e pediu novos exames das células congeladas.

O Ministério da Ciência e Tecnologia, que contribuiu com até US$ 40 milhões para financiar as pesquisas do professor desde 2002, apresentou suas desculpas, assegurando que o cientista não voltará a se beneficiar do apoio do Estado.

Nesta quinta-feira, o site da internet scieng.net, que reúne 17.500 cientistas sul-coreanos, exortou o governo a punir Hwang, classificando seus trabalhos de "fraude científica".


Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Cientista sul-coreano falsificou dados sobre clonagem humana

Da AFP

23/12/2005 | 14:00


As pesquisas do cientista sul-coreano Hwang Woo-Suk sobre a obtenção de células-tronco a partir de um embrião humano obtido por clonagem foram parcialmente fabricadas. É o que afirma um relatório oficial divulgado nesta sexta-feira por uma comissão independente composta por nove especialistas da Coréia do Sul.

Segundo o relatório, Hwang alterou dados e fotos de duas linhagens de células-tronco para parecer que sua equipe tinha cultivado 11 linhagens delas, como informava um trabalho publicado na revista americana Science em maio de 2005.

"O professor Hwang admitiu ter desempenhado um papel na manipulação destes dados sobre duas das 11 linhagens de células-tronco", declarou Roh Jung-Hye, um importante membro do comitê de pesquisas da Universidade Nacional de Seul.

"Trata-se de uma ação grave, que prejudica os próprios fundamentos da ciência", acrescentou a comissão após uma semana da investigação.

Hwang foi considerado um herói nacional até ser acusado pela imprensa e por vários pesquisadores de "fabricar" partes fundamentais de sua pesquisa sobre a produção de células-tronco.

Premiado várias vezes pelo governo de Seul, que a partir de 2002 lhe entregou milhões de dólares para pesquisas, a reputação de Hwang começou a ruir quando um dos co-autores de sua pesquisa, Roh Sung-Il, afirmou que as fotos do artigo na Science eram falsas.

Em uma entrevista coletiva realizada na semana passada, o próprio Hwang admitiu que ocorreram "erros" na pesquisa, incluindo as fotos.

Na semana passada, Hwang havia pedido a retirada do artigo e admitido "erros irreparáveis" de ilustração, mas assegurou ter "criado células-tronco específicas de cada paciente".

O comitê de especialistas da Universidade Nacional de Seul, a mesma de Hwang, não se pronunciou sobre a autenticidade do avanço científico em si e pediu novos exames das células congeladas.

O Ministério da Ciência e Tecnologia, que contribuiu com até US$ 40 milhões para financiar as pesquisas do professor desde 2002, apresentou suas desculpas, assegurando que o cientista não voltará a se beneficiar do apoio do Estado.

Nesta quinta-feira, o site da internet scieng.net, que reúne 17.500 cientistas sul-coreanos, exortou o governo a punir Hwang, classificando seus trabalhos de "fraude científica".

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;