Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 24 de Fevereiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

Mais 5 fábricas fecham proposta individual com os metalúrgicos


Eric Fujita
Do Diário do Grande ABC

15/10/2005 | 08:09


Outras cinco indústrias vinculadas ao Grupo 9 da Fiesp (Federação das Indústrias do Estado de São Paulo), que compreende máquinas, eletroeletrônicos e metalurgia tradicional, aderiram ao acordo da campanha salarial dos metalúrgicos de São Bernardo e Diadema. As empresas concederão reposição de 4,66% da inflação do período e aumento real de 3% aos trabalhadores.

Fecharam acordo a Cookson, Engmetal, Sulzer, Ormazabal e Evza, todas em São Bernardo. Essas fábricas abrangem 494 trabalhadores. Com essas adesões, o número de empresas que aderiu ao pleito dos metalúrgicos subiu para 55, sendo que a campanha já beneficiou mais de 9 mil dos 23,5 mil trabalhadores da categoria nas duas cidades.

Os acordos foram firmados dentro da estratégia do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC (filiado à CUT) de negociar individualmente com as fábricas. "Essa iniciativa está conseguindo garantir os acordos, mas ainda não desistimos de fechar um consenso com o Grupo 9, porque assim abrangeriamos todo o segmento", diz o diretor do Sindicato dos Metalúrgicos, José Paulo da Silva Nogueira.

O sindicato adotou a tática da negociação individual por conta do não-avanço nas negociações com o Grupo 9 da Fiesp, que oferece 7,25% de recomposição – 4,78% de repasse e 2,47% de aumento real. Para a categoria, a oferta é insuficiente, pois outros segmentos dentro da metalurgia aplicaram 3% de índice.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Mais 5 fábricas fecham proposta individual com os metalúrgicos

Eric Fujita
Do Diário do Grande ABC

15/10/2005 | 08:09


Outras cinco indústrias vinculadas ao Grupo 9 da Fiesp (Federação das Indústrias do Estado de São Paulo), que compreende máquinas, eletroeletrônicos e metalurgia tradicional, aderiram ao acordo da campanha salarial dos metalúrgicos de São Bernardo e Diadema. As empresas concederão reposição de 4,66% da inflação do período e aumento real de 3% aos trabalhadores.

Fecharam acordo a Cookson, Engmetal, Sulzer, Ormazabal e Evza, todas em São Bernardo. Essas fábricas abrangem 494 trabalhadores. Com essas adesões, o número de empresas que aderiu ao pleito dos metalúrgicos subiu para 55, sendo que a campanha já beneficiou mais de 9 mil dos 23,5 mil trabalhadores da categoria nas duas cidades.

Os acordos foram firmados dentro da estratégia do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC (filiado à CUT) de negociar individualmente com as fábricas. "Essa iniciativa está conseguindo garantir os acordos, mas ainda não desistimos de fechar um consenso com o Grupo 9, porque assim abrangeriamos todo o segmento", diz o diretor do Sindicato dos Metalúrgicos, José Paulo da Silva Nogueira.

O sindicato adotou a tática da negociação individual por conta do não-avanço nas negociações com o Grupo 9 da Fiesp, que oferece 7,25% de recomposição – 4,78% de repasse e 2,47% de aumento real. Para a categoria, a oferta é insuficiente, pois outros segmentos dentro da metalurgia aplicaram 3% de índice.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;