Fechar
Publicidade

Sábado, 22 de Fevereiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Di Stéfano, ídolo do Real Madrid, está passa bem após infarto


Da AFP

24/12/2005 | 14:00


O mítico ex-jogador Alfredo di Stéfano, presidente de honra do Real Madrid, evolui de maneira positiva e se encontra estável e consciente após ter sofrido neste sábado um infarto, de acordo com o boletim médico divulgado pelo Hospital de Sagunto. "No momento, ele se encontra consciente e orientado, hemodinamicamente estável, mantendo boa ventilação espontânea, dentro da lógica fase aguda do infarto", destacou o texto, reproduzido pelo site oficial do clube Real Madrid.

A médica Victoria Lacueva, adjunta do setor coronariano, explicou que Di Stéfano está agora sob tratamento intensivo e monitoração na UTI (Unidade de Tratamento Intensivo) para prevenir complicações possíveis ao quadro cardíaco. "É necessário neste momento esperar 48 horas, no mínimo, para se poder avaliar com precisão a situação da evolução dele", afirmou a médica.

Di Stéfano, 79 anos, argentino naturalizado espanhol, foi hospitalizado no sábado em Sagunto, na província de Valência, na Espanha, após sofrer um infarto. O Real Madrid está em "permanente contato" com os médicos e seu presidente, Florentino Pérez, seu vice-presidente, Emilio Butragueño, e o diretor Jerónimo Farré "estão viajando para Sagunto para acompanhar de perto a evolução do presidente de honra", explicou o clube madrileno em sua página na Internet.

Di Stéfano nasceu no dia 4 de julho de 1926 em Buenos Aires e teve seus melhores anos como jogador no Real Madrid, de 1953 a 1964, após começar no River Plate (Argentina) e seguir sua carreira no Millonarios de Bogotá (Colômbia).

O mítico ex-jogador de futebol havia expressado recentemente sua preocupação com os maus resultados do clube da capital espanhola no final de 2005, estimando que a situação atual, esportivamente, é complicada e difícil. Bola de Ouro, como melhor jogador europeu, em duas ocasiões, em 1957 e em 1959, Di Stefano marcou 49 gols nas Copas da Europa, uma competição que venceu por cinco vezes quando jogava pelo Real Madrid.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Di Stéfano, ídolo do Real Madrid, está passa bem após infarto

Da AFP

24/12/2005 | 14:00


O mítico ex-jogador Alfredo di Stéfano, presidente de honra do Real Madrid, evolui de maneira positiva e se encontra estável e consciente após ter sofrido neste sábado um infarto, de acordo com o boletim médico divulgado pelo Hospital de Sagunto. "No momento, ele se encontra consciente e orientado, hemodinamicamente estável, mantendo boa ventilação espontânea, dentro da lógica fase aguda do infarto", destacou o texto, reproduzido pelo site oficial do clube Real Madrid.

A médica Victoria Lacueva, adjunta do setor coronariano, explicou que Di Stéfano está agora sob tratamento intensivo e monitoração na UTI (Unidade de Tratamento Intensivo) para prevenir complicações possíveis ao quadro cardíaco. "É necessário neste momento esperar 48 horas, no mínimo, para se poder avaliar com precisão a situação da evolução dele", afirmou a médica.

Di Stéfano, 79 anos, argentino naturalizado espanhol, foi hospitalizado no sábado em Sagunto, na província de Valência, na Espanha, após sofrer um infarto. O Real Madrid está em "permanente contato" com os médicos e seu presidente, Florentino Pérez, seu vice-presidente, Emilio Butragueño, e o diretor Jerónimo Farré "estão viajando para Sagunto para acompanhar de perto a evolução do presidente de honra", explicou o clube madrileno em sua página na Internet.

Di Stéfano nasceu no dia 4 de julho de 1926 em Buenos Aires e teve seus melhores anos como jogador no Real Madrid, de 1953 a 1964, após começar no River Plate (Argentina) e seguir sua carreira no Millonarios de Bogotá (Colômbia).

O mítico ex-jogador de futebol havia expressado recentemente sua preocupação com os maus resultados do clube da capital espanhola no final de 2005, estimando que a situação atual, esportivamente, é complicada e difícil. Bola de Ouro, como melhor jogador europeu, em duas ocasiões, em 1957 e em 1959, Di Stefano marcou 49 gols nas Copas da Europa, uma competição que venceu por cinco vezes quando jogava pelo Real Madrid.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;