Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 22 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Polícia Civil encontra padaria irregular em Mauá

Denis Maciel/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Local, que funciona há quatro anos, mantinha produtos vencidos e situação precária de higiene


Yara Ferraz
Do Diário do Grande ABC

22/06/2017 | 07:00


A Polícia Civil encontrou ontem no Jardim Oratório, em Mauá, diversos produtos vencidos em comércio instalado no bairro há cerca de quatro anos. O espaço – que funcionava como mercearia e padaria, fica na esquina entre as ruas Rio de Janeiro e Maceió – apresentava diversos problemas estruturais.

Durante a perícia foram encontrados produtos como massa de lasanha, salsichas, iogurte, pacote de mistura para pão de queijo e frango assado fora da data de validade. Também foram constatadas más condições de armazenamento de alimentos e ferrugem em equipamentos usados para a produção de pães, além de espaço apertado que abrigava o maquinário próximo à pia de cozinha.

O comércio, que ainda estava sem alvará e foi encontrado após denúncia anônima, é comandado pelo munícipe Valdomiro da Costa Ribeiro, 43 anos, que afirmou estar se adequando e melhorando as condições do local que vende cerca de 300 pães todos os dias, além de outros alimentos. “Estou tentando dar uma arrumada, nem identificação (nome na fachada) tem.”

Ele mantinha duas funcionárias, sendo que uma delas era sua sobrinha. O proprietário afirmou não ter verificado que os produtos estavam com a validade ultrapassada, já que a responsabilidade, segundo ele, era do padeiro. Ribeiro foi conduzido ao 1º DP (Centro), mediante flagrante de crime contra o consumidor. Foi arbitrada fiança no valor de R$ 1.000 e após o pagamento, ele foi liberado.

A Polícia Civil acionou a Vigilância Sanitária para efetuar a lacração, porém os agentes se apresentaram somente no DP. Questionada, a Prefeitura justificou não ter atendido o chamado prontamente porque os técnicos que realizam vistoria estavam em outra ação. A respeito do comércio irregular, informou que o endereço não consta no cadastro do sistema de vigilância. “Amanhã (hoje) será feita vistoria no local para avaliação geral e as autuações serão relacionadas às infrações identificadas”, continuou a nota. (colaborou Matheus Angioleto)
 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Polícia Civil encontra padaria irregular em Mauá

Local, que funciona há quatro anos, mantinha produtos vencidos e situação precária de higiene

Yara Ferraz
Do Diário do Grande ABC

22/06/2017 | 07:00


A Polícia Civil encontrou ontem no Jardim Oratório, em Mauá, diversos produtos vencidos em comércio instalado no bairro há cerca de quatro anos. O espaço – que funcionava como mercearia e padaria, fica na esquina entre as ruas Rio de Janeiro e Maceió – apresentava diversos problemas estruturais.

Durante a perícia foram encontrados produtos como massa de lasanha, salsichas, iogurte, pacote de mistura para pão de queijo e frango assado fora da data de validade. Também foram constatadas más condições de armazenamento de alimentos e ferrugem em equipamentos usados para a produção de pães, além de espaço apertado que abrigava o maquinário próximo à pia de cozinha.

O comércio, que ainda estava sem alvará e foi encontrado após denúncia anônima, é comandado pelo munícipe Valdomiro da Costa Ribeiro, 43 anos, que afirmou estar se adequando e melhorando as condições do local que vende cerca de 300 pães todos os dias, além de outros alimentos. “Estou tentando dar uma arrumada, nem identificação (nome na fachada) tem.”

Ele mantinha duas funcionárias, sendo que uma delas era sua sobrinha. O proprietário afirmou não ter verificado que os produtos estavam com a validade ultrapassada, já que a responsabilidade, segundo ele, era do padeiro. Ribeiro foi conduzido ao 1º DP (Centro), mediante flagrante de crime contra o consumidor. Foi arbitrada fiança no valor de R$ 1.000 e após o pagamento, ele foi liberado.

A Polícia Civil acionou a Vigilância Sanitária para efetuar a lacração, porém os agentes se apresentaram somente no DP. Questionada, a Prefeitura justificou não ter atendido o chamado prontamente porque os técnicos que realizam vistoria estavam em outra ação. A respeito do comércio irregular, informou que o endereço não consta no cadastro do sistema de vigilância. “Amanhã (hoje) será feita vistoria no local para avaliação geral e as autuações serão relacionadas às infrações identificadas”, continuou a nota. (colaborou Matheus Angioleto)
 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;