Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 29 de Julho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Internacional

internacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Correria no metrô da Bielorrússia deixa 54 mortos


Do Diário do Grande ABC

31/05/1999 | 09:02


Um concerto de rock acabou de maneira trágica no domingo à noite, em Minsk, capital da Bielorrússia, no Leste da Asia, com a morte de 54 adolescentes, a maioria com menos de 18 anos, e mais cerca de cem feridos, alguns em estado grave. Segundo testemunhas, os adolescentes correram em massa de um temporal até uma estaçao do metrô, onde muitos acabaram asfixiados e pisoteados, numa verdadeira avalanche humana.

O acidente comoveu o país. O ministro do Interior, Iuri Sivakov, foi à TV divulgar o balanço da tragédia. Quarenta e quatro moças morreram, um número muito elevado que se explica pelo fato de usarem saltos altos. O ministro explicou que elas foram as primeiras a cair. Dois policiais de serviço no concerto também figuram na lista de mortos, segundo o ministro.

O show foi promovido por uma cervejaria de Minsk, tendo como atraçao principal o grupo russo de rock Mango Mango.

A lista de vítimas pode aumentar ainda mais, já que alguns adolescentes se encontram em estado grave, admitiu o ministro. Segundo as primeiras análises, a maioria morreu asfixiada.

``É a pior tragédia ocorrida na Bielorrússia, é incrível, é terrível que essas crianças tenham morrido'', afirmou o presidente Alexandre Lukachenko, que foi nesta segunda ao local da tragédia, em pleno centro de Minsk, perto da estaçao de metrô Nemiga.

``Todas as medidas de segurança foram tomadas no concerto'', disse o presidente, que descartou a teoria de que a embriaguez de alguns jovens tenha causado o acidente, mas anunciou a abertura de um processo para investigar responsabilidades.

``Um temporal caiu por volta das 21h locais, pouco antes do final do concerto, provocando a correria de mais de dois mil jovens até uma passagem subterrânea, que conduzia a uma estaçao de metrô'', explicou o ministro do Interior.

``Um primeiro jovem caiu, provocando a queda de outros. Houve gritos, mas quem vinha atrás nao levava a sério'', relatou um empregado do metrô.

``Escutei os gritos das garotas. Desci para ver o que acontecia. A polícia se negava a dizer o que se passava. Havia jovens que bebiam cerveja e vodka a uma centena de metros do cordao policial que bloqueava o acesso à passagem subterrânea'', contou uma habitante do bairro, Cesari Golinski.

``Fui ao hospital. Vi por uma janela oito cadáveres no chao. O condutor de uma ambulância me disse que cerca de quarenta corpos já haviam sido retirados, a maioria de meninas'', afirmou a testemunha.

A TV bielorussa divulgou imagens de pais e maes, desesperados, à procura de seus filhos em vários hospitais da capital.

O presidente russo, Boris Yeltsin, enviou suas condolências a seu colega ielorrusso. Os dois países sao particularmente próximos e vinculados por um tratado de uniao.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;