Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 30 de Novembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Em meio à crise, Marinho volta a chefiar Consórcio

Denis Maciel/DGABC  Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Sem pompas, prefeito de S.Bernardo é reconduzido ao comando da entidade em ano de retração


Leandro Baldini
Do Diário do Grande ABC
Júnior Carvalho
Do Diário do Grande ABC

12/01/2016 | 07:00


O prefeito de São Bernardo, Luiz Marinho (PT), foi reconduzido ontem à presidência do Consórcio Intermunicipal do Grande ABC para o exercício deste ano. O petista vai comandar o colegiado de prefeitos pela terceira vez em ano de previsões negativas para a economia, com investimentos reduzidos. A região espera, sem prazos, por aporte de R$ 31,6 milhões do governo federal para financiar estudo das obras de infraestrutura.

Em novembro, o ministro das Cidades, Gilberto Kassab (PSD), desembarcou na região para anunciar a transferência das verbas e conter a euforia dos prefeitos quanto aos repasses da União. O ministro, entretanto, não deu prazos para a chegada dos recursos.

Conforme antecipada pelo Diário, a volta de Marinho ao comando da entidade já estava acordada entre os chefes do Executivo. A eleição ocorreu ontem sem pompas, durante a primeira reunião ordinária do ano. Diferentemente dos pleitos anteriores, Marinho sequer falou com a imprensa após ser reconduzido ao cargo.

O petista e os prefeitos Carlos Grana (PT, Santo André), Paulo Pinheiro (PMDB, São Caetano) e Lauro Michels (PV, Diadema), deixaram o prédio do Consórcio às pressas, pelo subsolo, para evitar protestos contra o aumento da tarifa de ônibus na região. Santo André, São Bernardo, Diadema e Mauá reajustaram as passagens de R$ 3,50 para R$ 3,80 – as demais vão manter os valores praticados.

Presidente do Consórcio no ano passado, o prefeito de Rio Grande da Serra, Gabriel Maranhão (PSDB), foi o único a permanecer no prédio para atender aos jornalistas. O tucano admitiu que os colegas deixaram a reunião para driblar o grupo de manifestantes. “Os prefeitos disseram que tinham outras agendas hoje (ontem), mas o protesto apressou um pouco”, confirmou.

Marinho volta à presidência do Consórcio após hiato de um ano. O petista comandou o colegiado por duas vezes (2013 e 2014). No fim da segunda gestão, Marinho tentou modificar o estatuto da entidade para emplacar o terceiro mandato consecutivo – as regras internas só permitem uma reeleição –, mas fracassou na empreitada e indicou Maranhão ao posto.

O petista é o único entre os sete prefeitos que não disputará a reeleição neste ano. Porém, vê Tarcisio Secoli (PT), secretário de Serviços Urbanos e de Coordenação Governamental e indicado pelo petista à sucessão ao Paço de São Bernardo, patinar na disputa eleitoral – apareceu em terceiro lugar na sondagem de intenções de votos feita em dezembro pelo DGABC Pesquisas. 

Lauro assina repactuação de dívida

Único entre os cinco prefeitos a não assinar a repactuação da dívida com o Consórcio Intermunicipal do Grande ABC, Lauro Michels (PV), de Diadema, firmou ontem acordo para sanar débito de R$ 4,1 milhões referente ao rateio mensal. O verde combinou de quitar o valor em 60 parcelas, diferentemente dos outros municípios, que acertaram zerar a quantia em 36 vezes.

Em novembro, o Diário revelou dívida dos municípios com a instituição na ordem de R$ 14 milhões em 2015. Somente São Bernardo e São Caetano estavam adimplentes. Cada município paga de acordo com a receita corrente realizada dois anos antes. Santo André, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra concordaram em quitar dívida em pagamento de 36 vezes a partir do dia 25. 

Diadema revelou problemas para quitação e, por isso, foi negociado pagamento, conforme sua necessidade”, afirmou o secretário-executivo do Consórcio, Luis Paulo Bresciani.

Secretário de Finanças de Lauro, Francisco José Rocha (PSDB) reforçou problemas financeiros. “Se pudesse faria o acordo em 120 vezes. Não tem como trabalhar com tanta perda de arrecadação”. JC/LB



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;