Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 24 de Fevereiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Cultura & Lazer

cultura@dgabc.com.br | 4435-8364

A nova cara da TV Cultura

A partir do dia 5 de maio, entram no ar 18 novos programas e o que continua na grade sofre alterações


Thiago Mariano
Do Diário do Grande ABC

30/04/2008 | 07:01


A partir do dia 5 de maio, a TV Cultura não será mais a mesma. Entram no ar 18 novos programas e o que continua na grade, sofre alterações. Ao todo, 19 atrações foram reformuladas.

Durante a entrevista coletiva realizada nesta terça-feira, em São Paulo, ficou claro que, aos poucos, a TV Culura está disposta a sair do papel de emissora que sobrevive apenas do dinheiro do Estado.

O diretor de marketing da Cultura, Cícero Feltrin, disse, por exemplo, que a previsão do orçamento para este ano é de R$ 200 milhões. "Desse montante, 30% vem do Estado, o restante é captado pelo mercado publicitário e prestação de serviço da TV para órgãos, como ministérios, governo do Estado etc", comenta.

As alterações e novidades vêm com intuito de fidelizar o público que ao longo do dia fica ligado no canal. O carro-chefe continua sendo a programação infantil, que conta com 12 horas diárias de exibição, sendo que Vila Sésamo, produção recentemente relançada pela Cultura, volta ao ar três vezes ao dia.

As grandes novidades, porém, estão focadas no público jovem. Entre elas, o destaque é o Virada Musical, que estréia no dia 11 e que vai mostrar, nas madrugadas de sábado, uma compilação dos musicais da Cultura: o novo Manos e Minas, sob a batuta de Rappin'Hood; o também estreante Radiola, apresentado por João Marcello Bôscoli; além dos já conhecidos Alto-Falante, Mosaicos, Ensaio e Clássicos.

Ainda para os teens, tem a estréia do seriado Tudo Que É Sólido Pode Derreter, com estréia prevista para agosto. A produção tem como protagonista uma jovem de 15 anos que encontra nos livros as soluções para seus dramas cotidianos. O Sexualidade é ‘importado' do Canal Futura e o Tudo Sobre Animais, da BBC inglesa. A sustentabilidade é tema do Eco Prático e o Cinco Sobre Cinco exibe documentários premiados pelo Rumos Itaú Cultural.

O Jornal da Cultura passa a ter conteúdo da TV5 francesa. O Planeta Turismo, semanal, terá reportagens do Brasil e do mundo. O Móbile, de Fernando Faro, aplica ousadia no segmento de cultura. No esporte, chegam à grade o Conquista e o Mega Trip.

Outras mudanças são nos horários dos programas que já eram veiculados. O Cartão Verde, por exemplo, passa a ser exibido todas as quartas-feiras, às 23h40, logo após a rodada de futebol do meio da semana, com comentários de Xico Sá e Vitor Birner.

Elenco - Muita gente nova na emissora, mas já conhecida do público, reforça o time de apresentadores. Marcos Palmeira estréia, no dia 1º de junho, às 18h, o programa A'uwe, que é feito por índios e retrata o cotidiano das tribos. A jornalista Lilian Wite Fibe assume a bancada do Roda Viva, às 22h40 das segundas-feiras. A atriz Chris Couto traz nova vida ao Café Filosófico, que aparece mais leve e com a participação de pessoas nas ruas de São Paulo - a estréia será no dia 11, às 22h. O professor Pasquale volta com o programa Nossa Língua, no dia 6, às 21h.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

A nova cara da TV Cultura

A partir do dia 5 de maio, entram no ar 18 novos programas e o que continua na grade sofre alterações

Thiago Mariano
Do Diário do Grande ABC

30/04/2008 | 07:01


A partir do dia 5 de maio, a TV Cultura não será mais a mesma. Entram no ar 18 novos programas e o que continua na grade, sofre alterações. Ao todo, 19 atrações foram reformuladas.

Durante a entrevista coletiva realizada nesta terça-feira, em São Paulo, ficou claro que, aos poucos, a TV Culura está disposta a sair do papel de emissora que sobrevive apenas do dinheiro do Estado.

O diretor de marketing da Cultura, Cícero Feltrin, disse, por exemplo, que a previsão do orçamento para este ano é de R$ 200 milhões. "Desse montante, 30% vem do Estado, o restante é captado pelo mercado publicitário e prestação de serviço da TV para órgãos, como ministérios, governo do Estado etc", comenta.

As alterações e novidades vêm com intuito de fidelizar o público que ao longo do dia fica ligado no canal. O carro-chefe continua sendo a programação infantil, que conta com 12 horas diárias de exibição, sendo que Vila Sésamo, produção recentemente relançada pela Cultura, volta ao ar três vezes ao dia.

As grandes novidades, porém, estão focadas no público jovem. Entre elas, o destaque é o Virada Musical, que estréia no dia 11 e que vai mostrar, nas madrugadas de sábado, uma compilação dos musicais da Cultura: o novo Manos e Minas, sob a batuta de Rappin'Hood; o também estreante Radiola, apresentado por João Marcello Bôscoli; além dos já conhecidos Alto-Falante, Mosaicos, Ensaio e Clássicos.

Ainda para os teens, tem a estréia do seriado Tudo Que É Sólido Pode Derreter, com estréia prevista para agosto. A produção tem como protagonista uma jovem de 15 anos que encontra nos livros as soluções para seus dramas cotidianos. O Sexualidade é ‘importado' do Canal Futura e o Tudo Sobre Animais, da BBC inglesa. A sustentabilidade é tema do Eco Prático e o Cinco Sobre Cinco exibe documentários premiados pelo Rumos Itaú Cultural.

O Jornal da Cultura passa a ter conteúdo da TV5 francesa. O Planeta Turismo, semanal, terá reportagens do Brasil e do mundo. O Móbile, de Fernando Faro, aplica ousadia no segmento de cultura. No esporte, chegam à grade o Conquista e o Mega Trip.

Outras mudanças são nos horários dos programas que já eram veiculados. O Cartão Verde, por exemplo, passa a ser exibido todas as quartas-feiras, às 23h40, logo após a rodada de futebol do meio da semana, com comentários de Xico Sá e Vitor Birner.

Elenco - Muita gente nova na emissora, mas já conhecida do público, reforça o time de apresentadores. Marcos Palmeira estréia, no dia 1º de junho, às 18h, o programa A'uwe, que é feito por índios e retrata o cotidiano das tribos. A jornalista Lilian Wite Fibe assume a bancada do Roda Viva, às 22h40 das segundas-feiras. A atriz Chris Couto traz nova vida ao Café Filosófico, que aparece mais leve e com a participação de pessoas nas ruas de São Paulo - a estréia será no dia 11, às 22h. O professor Pasquale volta com o programa Nossa Língua, no dia 6, às 21h.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;