Fechar
Publicidade

Domingo, 22 de Maio

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Guarda de Diadema está incomunicável


Luciana Yamashita
Do Diário do Grande ABC

08/02/2008 | 07:00


Quem precisar falar com a GCM (Guarda Civil Municipal) de Diadema não vai conseguir. Desde a mudança da sede, na semana passada, a corporação está instalada provisoriamente no subsolo da Fundação Florestan Fernandes. Até ontem à noite, os telefones ainda não tinham sido ligados.

A reportagem ligou para quatro números da Guarda durante dois dias para constatar a denúncia de guardas e as linhas só deram ocupado.

A secretária de Defesa Social, Regina Miki, assumiu o problema, mas disse que o 0800 da Central de Monitoramento da Defesa Social estava recebendo as ligações da população.

A reportagem do Diário ligou para o 0800-7705559 sem se identificar e o atendente informou que não dá para falar por telefone com a Guarda. Disse que “só é possível falar com a Guarda indo até a sede”. E que só poderia entrar em contato com a base se a ocorrência fosse “muito urgente” porque, segundo ele, a comunicação com a GCM “é difícil”.

O contato é feito, segundo ele, vem sendo feito por meio dos celulares pessoais dos guardas, que não podem ser passados aos munícipes. Eles repassam também as informações à Guarda por rádios.

ESTRUTURA

Guardas ouvidos pelo Diário, que preferem não ter a identidade revelada por medo de represálias, reclamam da falta de estrutura da sede provisória.

Eles dizem que desde que se mudaram, não foi ligado o sistema de alarme existente nos prédios públicos da cidade, Para funcionar, é preciso que as linhas de telefone estejam funcionando. Segundo eles, caso um alarme soe, o sinal não toca na GCM.

A antiga sede ficava no terreno onde será construído o Shopping Praça da Moça.

As obras começaram no dia 29 de janeiro, quando a Guarda teve de sair. A nova sede começou a ser construída no Parque dos Jesuítas e deverá ser entregue em cinco meses, segundo a Prefeitura.

“Ninguém deu satisfação para nós. É algo incompreensível. Não pensaram na Guarda nem na população”, afirma um guarda.


Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;