Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 17 de Maio

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

ONG orienta portador de deficiência


Illenia Negrin
Do Diário do Grande ABC

19/02/2006 | 07:44


Os direitos já existem. Difícil é criar meios para colocá-los em prática. Para fazer com que os portadores de deficiência tenham acesso ao que lhes garante a lei, um grupo de advogados de Santo André criou há dois anos a ONG Capacidade. Com palestras que ajudam a desmistificar as diferenças, esses profissionais do Direito promovem debates em escolas e empresas e tentam despertar nesses espaços o interesse pela causa dos deficientes.

A presidente da ONG, Alice Tebcherane Affonso, 60 anos, diz que o trabalho junto aos portadores de deficiência começou na OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) de Santo André. E que o envolvimento dos advogados com as famílias fez com que o atendimento fosse além dos muros da Casa.

“Os portadores de deficiência têm garantido na lei o direito à educação, à saúde, ao lazer e à renda. Tudo isso está na Constituição, mas muitos desconhecem isso. O que se vê hoje é que todos esses direitos são desrespeitados. O deficiente fica à margem da sociedade, esquecido”, sustenta a advogada.

A entidade precisa de voluntários para esticar o alcance das palestras. Além dos bate-papos que já realiza, Alice diz que o próximo passo, agora, é realizar um censo nos bairros de Santo André para saber quantos são e como vivem os portadores de deficiência. E para tal empreitada, recruta pessoas interessadas em percorrer as ruas da cidade.

Se o censo sobre deficiência é a meta, a construção de um centro de eqüoterapia é o sonho de Alice e dos companheiros de Capacidade – a entidade é formada também por membros da sociedade civil. A terapia com cavalos é uma das mais eficientes para melhorar o quadro clínico dos portadores de deficiência, seja física ou mental.

“Já temos patrocinadores dispostos a bancar a construção do centro. Só falta agora encontrar um terreno disponível. É uma luta. Como matar um leão todos os dias. Mas não vamos sossegar enquanto não instalarmos a eqüoterapia em Santo André”, diz Alice. Os interessados em colaborar com a entidade podem entrar em contato com a advogada pelos telefones 4436-4594, 4436-9599 ou 91752008.



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;