Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 22 de Setembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Moradora de S.Bernardo tenta reaver três filhas levadas para MG

DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Pai viajou com as crianças para passar férias em dezembro e agora se nega a devolvê-las


Aline Melo
Do Diário do Grande ABC

25/02/2021 | 07:00


A autônoma Estefanie Custodia Ferreira dos Santos, 29 anos, moradora de São Bernardo, tenta desde janeiro que o pai de duas das suas cinco filhas devolva as três meninas, de 3, 8 e 11 anos, que estão com ele em Camanducaia, Minas Gerais, desde o início de dezembro. Estefanie relatou que morou com Daniel Amorim dos Santos, 33, por cinco anos e que, após a separação, em 2017, o ex-companheiro sempre visitava as filhas e o relacionamento entre eles era tranquilo. Mas, após sua mudança para Minas Gerais, ele acabou vendo menos as meninas e em 2020 eles se encontraram apenas duas vezes.

No fim do ano, Santos pediu que as meninas fossem para a casa dele passar as férias, com a promessa de que elas voltariam no fim de janeiro. Mas quando chegou a data em que elas deveriam regressar, o pai informou que não devolveria as crianças. Estefanie passou então a procurar ajuda, foi até a delegacia abrir um boletim de ocorrência, mas não conseguiu, e também não obteve auxílio no Fórum de São Bernardo.

Desesperada, a autônoma foi até Camanducaia – distante 149 quilômetros de São Bernardo – no dia 14 de fevereiro, e invadiu a casa do ex-marido para pegar as filhas, mas o conselho tutelar local e a PM (Polícia Militar) foram acionados e não deixaram que Estefanie voltasse com as filhas, nem com a mais velha, de 11 anos, que não é filha biológica de Santos. “Minhas filhas estão perdendo aula on-line, a pequena faz tratamento para lábio leporino e está perdendo as consultas, perdeu exame que estava marcado há seis meses”, relatou a mãe.

Estefanie alega que as crianças estão em situação de maus-tratos, que o ex-marido não tem condições financeiras de cuidar das meninas e agora está no município mineiro aguardando decisão da Justiça sobre a possibilidade de retornar com as filhas para São Bernardo. “Nunca houve impedimento para ele ver as filhas. O que deixou mais difícil foi ele ter ido morar em Minas, mas em momento nenhum ele conversou ou pediu para que as meninas ficassem mais próximas”, explicou. “Ele passou a me intimidar por causa do meu novo companheiro, que convive com as filhas dele e ele alega que é o pai e só pode ver as filhas como visita”, completou.

O conselho tutelar de Camanducaia informou que os casos acompanhados estão protegidos por sigilo, mas confirmou que está monitorando as crianças. Em nota, o conselho afirmou que o relatado pela mãe das crianças não corresponde à realidade, que o Conselho Tutelar de São Bernardo também tem ciência do caso e que os órgãos competentes locais já foram acionados e informados sobre os fatos, inclusive o Ministério Publico daquela comarca. “Os demais procedimentos serão feitos judicialmente”, completou a nota.

Já o Conselho Tutelar de São Bernardo informou que agendou atendimento com a mãe nesta semana e que já solicitou ao Conselho Tutelar de Camanducaia esclarecimentos referentes à situação das garotas naquele município. O pai das crianças não atendeu às ligações nem retornou os contatos do Diário.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;