Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 20 de Fevereiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

dmais@dgabc.com.br | 4435-8396

Você sente falta de quê?

A palavra SAUDADE é única e expressa tanta
coisa que não teria como explicar nestas linhas


Caroline Ropero
Do Diário do Grande ABC

29/01/2012 | 07:00


Divulgação

Hora de voltar às aulas, acordar cedo e usar o tempo livre para fazer lição de casa. Só de pensar, já dá saudade das férias. Mas nada de ficar deprimido: conviver com a perda faz parte da vida, afinal, sempre sentimos falta de alguém, de um lugar, de uma época. Amanhã (30) é comemorado o Dia da Saudade no Brasil. Que tal aproveitar para relembrar bons momentos?

A atriz Carla Díaz, a Márcia da novela Rebelde, mora no Rio de Janeiro com a mãe e sente falta dos familiares que vivem em São Paulo e Uruguai. Também curte lembrar quando participou da novela Chiquititas. "Foi um período importante da minha vida, um divisor de águas." Andressa Diniz, 15 anos, de São Bernardo, também sente falta da infância. "Antes as coisas eram mais fáceis. Agora, todo mundo tenta parecer mais descolado e ser uma pessoa que não é. Quando a gente é criança é mais natural", acredita.

Há também quem tem saudade de momentos e lugares. Audrey Andrade, 15, de São Bernardo, gosta de lembrar das vezes em que ia a uma praça em sua antiga cidade. "Era grande, cheia de árvores, com parquinho e espaço para andar de bicicleta", explica a garota, que adorava ir à noite com os pais para observar as corujas de lá.

Já Cibele Garcia, 15, de São Bernardo, morre de saudade dos churros que comia na cidade onde passou a infância, no interior de São Paulo. "Era bem maior dos que vi por aqui, com muito recheio dentro e fora." A última vez que comeu a guloseima foi há seis anos. No entanto, a garota acredita que existem vários tipos de saudade. "A que sinto dos meus cães é diferente", compara. Cibele teve de deixar o pit- bull Tommy e o labrador Psiu na outra cidade. "É o tipo que fica para sempre e não tem como mudar. É aquela que me entristece ao lembrar."

Para a menina, a saudade pode ser gostosa e o que se perdeu pode ser lembrado com carinho. "Mas aquela que aperta o coração e não deixa em paz é horrível, como sentir falta de um parente, ex-namorado ou animal de estimação." Audrey diz que o sentimento é bom porque faz valorizar o que já teve. Andressa acha que significa que a pessoa não está satisfeita com o que tem. "É porque queria que algo estivesse diferente na vida."

"A saudade é sentimento individual, serve como experiência, e precisa ser vivida. Além disso, vai estar presente em muitos momentos da vida, então é necessário aprender a lidar com isso", explica Ana Bock, professora de Psicologia da PUC-SP.

 

E eles?

"Sinto falta do meu cachorro Pitty. Quando nós o pegamos ele já tinha 5 anos. Ficou mais 4 com a gente e morreu de velhice", Gabriela Sartori, 15 anos

"Sinto muita saudade do meu irmão, irmã e sobrinha, que foram morar nos Estados Unidos com meu tio. É triste ficar longe da família," Danilo Utrera, 17 anos

"Tenho saudade da viagem de formatura para a Disney. Fui com minha turma no ano passado. Sinto falta da comida e das horas de diversão," Marina Andrade, 14 anos

"Saudade de quando eu era criança, das brincadeiras. Até me machucava às vezes, mas era fisicamente, não com o sentimento, como é hoje", Samilly Moura, 14 anos

"Uma das coisas de que sinto muita saudade é de dormir durante a tarde na rede com meu avô", Isabelle Drummond, 17, atriz

"Sinto saudade da infância, quando eu acordava e me divertia, sem as preocupações do dia a dia e contas para pagar," Arthur Aguiar, 22 anos, ator



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Você sente falta de quê?

A palavra SAUDADE é única e expressa tanta
coisa que não teria como explicar nestas linhas

Caroline Ropero
Do Diário do Grande ABC

29/01/2012 | 07:00


Divulgação

Hora de voltar às aulas, acordar cedo e usar o tempo livre para fazer lição de casa. Só de pensar, já dá saudade das férias. Mas nada de ficar deprimido: conviver com a perda faz parte da vida, afinal, sempre sentimos falta de alguém, de um lugar, de uma época. Amanhã (30) é comemorado o Dia da Saudade no Brasil. Que tal aproveitar para relembrar bons momentos?

A atriz Carla Díaz, a Márcia da novela Rebelde, mora no Rio de Janeiro com a mãe e sente falta dos familiares que vivem em São Paulo e Uruguai. Também curte lembrar quando participou da novela Chiquititas. "Foi um período importante da minha vida, um divisor de águas." Andressa Diniz, 15 anos, de São Bernardo, também sente falta da infância. "Antes as coisas eram mais fáceis. Agora, todo mundo tenta parecer mais descolado e ser uma pessoa que não é. Quando a gente é criança é mais natural", acredita.

Há também quem tem saudade de momentos e lugares. Audrey Andrade, 15, de São Bernardo, gosta de lembrar das vezes em que ia a uma praça em sua antiga cidade. "Era grande, cheia de árvores, com parquinho e espaço para andar de bicicleta", explica a garota, que adorava ir à noite com os pais para observar as corujas de lá.

Já Cibele Garcia, 15, de São Bernardo, morre de saudade dos churros que comia na cidade onde passou a infância, no interior de São Paulo. "Era bem maior dos que vi por aqui, com muito recheio dentro e fora." A última vez que comeu a guloseima foi há seis anos. No entanto, a garota acredita que existem vários tipos de saudade. "A que sinto dos meus cães é diferente", compara. Cibele teve de deixar o pit- bull Tommy e o labrador Psiu na outra cidade. "É o tipo que fica para sempre e não tem como mudar. É aquela que me entristece ao lembrar."

Para a menina, a saudade pode ser gostosa e o que se perdeu pode ser lembrado com carinho. "Mas aquela que aperta o coração e não deixa em paz é horrível, como sentir falta de um parente, ex-namorado ou animal de estimação." Audrey diz que o sentimento é bom porque faz valorizar o que já teve. Andressa acha que significa que a pessoa não está satisfeita com o que tem. "É porque queria que algo estivesse diferente na vida."

"A saudade é sentimento individual, serve como experiência, e precisa ser vivida. Além disso, vai estar presente em muitos momentos da vida, então é necessário aprender a lidar com isso", explica Ana Bock, professora de Psicologia da PUC-SP.

 

E eles?

"Sinto falta do meu cachorro Pitty. Quando nós o pegamos ele já tinha 5 anos. Ficou mais 4 com a gente e morreu de velhice", Gabriela Sartori, 15 anos

"Sinto muita saudade do meu irmão, irmã e sobrinha, que foram morar nos Estados Unidos com meu tio. É triste ficar longe da família," Danilo Utrera, 17 anos

"Tenho saudade da viagem de formatura para a Disney. Fui com minha turma no ano passado. Sinto falta da comida e das horas de diversão," Marina Andrade, 14 anos

"Saudade de quando eu era criança, das brincadeiras. Até me machucava às vezes, mas era fisicamente, não com o sentimento, como é hoje", Samilly Moura, 14 anos

"Uma das coisas de que sinto muita saudade é de dormir durante a tarde na rede com meu avô", Isabelle Drummond, 17, atriz

"Sinto saudade da infância, quando eu acordava e me divertia, sem as preocupações do dia a dia e contas para pagar," Arthur Aguiar, 22 anos, ator

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;