Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 16 de Maio

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

nacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Pistola provoca pânico em escola de Guarulhos


Do Diário do Grande ABC

04/05/1999 | 00:53


Uma pistola sem muniçao provocou tumulto nesta segunda numa escola de Guarulhos, Grande Sao Paulo. Segundo a polícia, por volta do meio-dia, o vice-diretor da Escola Estadual Padre Conrado Sivila Alcina ligou para o 6º DP (Distrito Policial), para informar que um aluno estava armado numa sala de aula.  

A polícia foi ao local, revistou os alunos da 2ªsérie B e acabou encontrando a arma, sem muniçao, embaixo de um armário. Os policiais perguntaram aos estudantes de quem era a pistola e o adolescente H.A., de 16 anos, confessou que era dele. A pistola foi apreendida e o rapaz, encaminhado ao 6º DP.   

H.A. disse ter encontrado a pistola há alguns dias, na rua, de acordo com o delegado-titular Joao Antônio Gonçalves Rosa. "É uma pistola antiga e com o número raspado", afirmou.  H.A. nao explicou por que foi à escola armado.

Ele disse ter posto a arma sob o armário antes da aula, para pegá-la depois. "Acho que, como a arma estava sem muniçao, o garoto estava querendo apenas se mostrar", afirmou o delegado.  Depois de depor, H.L. foi levado ao Juizado de Menores de Guarulhos. "Encaminhei o rapaz para ser ouvido ainda hoje (segunda), mas a audiência pode ser marcada para outro dia."  

Estudantes, professores e pais de alunos de Guarulhos estao chocados com a presença de armas em escolas desde quinta-feira, quando Wellington Ferreira Mendes, 22 anos, matou Elcio Clenio de Souza, 18, com tiros de pistola, numa sala de aula da Escola Estadual Bartholomeu de Carlos. O crime aconteceu durante uma aula de português, quando havia 35 estudantes na sala. O motivo foi uma discussao causada por apostas num jogo de truco. 

 Testemunhas afirmaram que Wellington pedira de volta R$ 10 que perdera no jogo. Elcio disse que o colega precisava aprender a perder e continuou a jogar baralho. Nervoso, o aluno mais velho pediu emprestada a pistola semi-automática que um outro colega, Arierfeson Luis Aguiar, 19 anos, guardava em sua jaqueta.  Wellington atirou 13 vezes em Elcio, que morreu após ser levado ao Pronto-Socorro Alvorada. Wellington e Arierfeson estao foragidos



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;