Fechar
Publicidade

Domingo, 26 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Internacional

internacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Bush vence na Flórida sem os problemas de 2000


Do Diário OnLine
Com AFP

03/11/2004 | 11:24


O presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, desta vez venceu as eleições na Flórida sem margem de dúvidas, como aconteceu em 2000. Há quatro anos, no duelo Bush x Al Gore, a eleição no Estado foi decisiva e demorou cinco semanas até ser esclarecida.

No Estado governado por seu irmão, Jeb Bush, George W. Bush obteve 52% dos votos (3.836.216), contra 47% (3.459.293) de Kerry. Assim, o atual presidente conquistou todos os 27 votos a que a Flórida tem direito no Colégio Eleitoral.

Apesar do caos de 2000 não ter se repetido, a Flórida registrou mais uma vez alguns problemas menores no processo, diante dos olhares atentos de milhares de observadores nacionais e estrangeiros.

Analistas atribuíram o bom desempenho de Bush aos votos recebidos no centro do Estado, particularmente ao longo do corredor da estrada Interestadual 4, que cruza o território de leste a oeste.

"O corredor da I-4 ficou com Bush", disse Susan McManus, professora da Universidade do Sul da Flórida, destacado que o apoio veio dos eleitores brancos.

Bush também conquistou votos com sua dura política a respeito da situação em Israel, o que representou o apoio da numerosa comunidade judaica de meio milhão de pessoas do sul do estado, afirmou o líder do Partido Republicano no condado de Palm Beach (leste), Sid Dinerstein.

Os democratas acreditam que atraíram vários votos de cubano-americanos, que tradicionalmente votam nos republicanos e que passam de 450 mil dos eleitores registrados.

"Houve uma mudança significativa ali", disse Joe Garcia, ex-diretor da influente Fundação Nacional Cubano-Americana, contratado pela campanha de Kerry para atrair o voto latino.

Ele explicou que os democratas atraíram uma importante quantidade de eleitores latinos não cubanos, mas não em quantidade suficiente para conter o avanço de Bush no centro do Estado.

Na corrida pelo Senado no Estado, entre o cubano-americano Mel Martínez e a democrata Betty Castor, também estava incerta e não era possível declarar um vencedor. Com 98% dos votos apurados, o republicano lidera por 49,3% a 48,4%.

A vantagem de menos de um ponto pode provocar uma recontagem, apesar da lei da Flórida determinar que a nova apuração é obrigatória com uma margem entre candidatos de 0,4%.

Os democratas também perderam o governo do condado de Miami-Dade para o republicano Carlos Alvarez, ex-diretor da polícia da cidade, que derrotou Jimmy Morales.

Apesar das cédulas perdidas, das denúncias de intimidação e das ações apresentada durante o processo de votação antecipada, centenas de milhares de pessoas compareceram às urnas, depois de esperar em longas filas.

Porém, em alguns condados foram registradas falhas elétricas que inutilizaram máquinas de votação, locais de votação que abriram tarde e outros que fecharam temporariamente para atualizar suas listas de eleitores.

Porém, nada comparado com os problemas de 2000, quando cédulas confusas, máquinas defeituosas e listas incorretas fizeram com que milhares de eleitores perdessem seus votos, provocando uma longa batalha legal e recontagens, que foram interrompidas pelo Supremo Tribunal.

Com 537 votos de vantagem sobre o rival democrata Al Gore, George W. Bush foi declarado presidente.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Bush vence na Flórida sem os problemas de 2000

Do Diário OnLine
Com AFP

03/11/2004 | 11:24


O presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, desta vez venceu as eleições na Flórida sem margem de dúvidas, como aconteceu em 2000. Há quatro anos, no duelo Bush x Al Gore, a eleição no Estado foi decisiva e demorou cinco semanas até ser esclarecida.

No Estado governado por seu irmão, Jeb Bush, George W. Bush obteve 52% dos votos (3.836.216), contra 47% (3.459.293) de Kerry. Assim, o atual presidente conquistou todos os 27 votos a que a Flórida tem direito no Colégio Eleitoral.

Apesar do caos de 2000 não ter se repetido, a Flórida registrou mais uma vez alguns problemas menores no processo, diante dos olhares atentos de milhares de observadores nacionais e estrangeiros.

Analistas atribuíram o bom desempenho de Bush aos votos recebidos no centro do Estado, particularmente ao longo do corredor da estrada Interestadual 4, que cruza o território de leste a oeste.

"O corredor da I-4 ficou com Bush", disse Susan McManus, professora da Universidade do Sul da Flórida, destacado que o apoio veio dos eleitores brancos.

Bush também conquistou votos com sua dura política a respeito da situação em Israel, o que representou o apoio da numerosa comunidade judaica de meio milhão de pessoas do sul do estado, afirmou o líder do Partido Republicano no condado de Palm Beach (leste), Sid Dinerstein.

Os democratas acreditam que atraíram vários votos de cubano-americanos, que tradicionalmente votam nos republicanos e que passam de 450 mil dos eleitores registrados.

"Houve uma mudança significativa ali", disse Joe Garcia, ex-diretor da influente Fundação Nacional Cubano-Americana, contratado pela campanha de Kerry para atrair o voto latino.

Ele explicou que os democratas atraíram uma importante quantidade de eleitores latinos não cubanos, mas não em quantidade suficiente para conter o avanço de Bush no centro do Estado.

Na corrida pelo Senado no Estado, entre o cubano-americano Mel Martínez e a democrata Betty Castor, também estava incerta e não era possível declarar um vencedor. Com 98% dos votos apurados, o republicano lidera por 49,3% a 48,4%.

A vantagem de menos de um ponto pode provocar uma recontagem, apesar da lei da Flórida determinar que a nova apuração é obrigatória com uma margem entre candidatos de 0,4%.

Os democratas também perderam o governo do condado de Miami-Dade para o republicano Carlos Alvarez, ex-diretor da polícia da cidade, que derrotou Jimmy Morales.

Apesar das cédulas perdidas, das denúncias de intimidação e das ações apresentada durante o processo de votação antecipada, centenas de milhares de pessoas compareceram às urnas, depois de esperar em longas filas.

Porém, em alguns condados foram registradas falhas elétricas que inutilizaram máquinas de votação, locais de votação que abriram tarde e outros que fecharam temporariamente para atualizar suas listas de eleitores.

Porém, nada comparado com os problemas de 2000, quando cédulas confusas, máquinas defeituosas e listas incorretas fizeram com que milhares de eleitores perdessem seus votos, provocando uma longa batalha legal e recontagens, que foram interrompidas pelo Supremo Tribunal.

Com 537 votos de vantagem sobre o rival democrata Al Gore, George W. Bush foi declarado presidente.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;