Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 26 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Nacional

nacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Brasil é o líder mundial em consumo de remédios para emagrecer


Do Diário OnLine
Com Agência Brasil

01/03/2007 | 15:45


O Brasil é o líder mundial de uso de medicamentos para emagrecer, os chamados anorexígenos. Segundo relatório divulgado nesta terça-feira pela ONU (Organização das Nações Unidas), por meio da Junta Internacional de Fiscalização de Entorpecentes, em 2005 esse tipo de remédio era consumido por 3,2% da população brasileira. 

Também em 2005, mais de 98% do fenproporex e 89% da anfepramona, duas das substâncias inibidoras de apetite mais utilizadas em todo o mundo, foram produzidos no Brasil, sendo a maior parte consumida no próprio país.

Atrás do Brasil, as maiores taxas de consumo de anorexígenos foram verificadas na Argentina, Coréia e Estados Unidos.

Para controlar e monitorar a prescrição dessas drogas, a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) vai lançar, até o início de abril, um sistema que cadastrará todas as informações da receita, como médico que prescreveu, usuário, quantidade etc. O objetivo é formar um banco de dados único para identificar o consumo abusivo desses medicamentos.

Também será lançada, ainda em março, uma resolução sobre o receituário para a prescrição de anorexígenos. Atualmente, é exigida a receita do tipo B, cuja impressão gráfica é de responsabilidade do próprio médico. Com a modificação, será exigida a receita do tipo A. Nesse caso, o prescritor terá que retirar o receituário na Vigilância Sanitária do Estado, identificando cada folha diante da autoridade sanitária.

O relatório da ONU adverte que o uso abusivo de remédios para emagrecer pode resultar em dependência química, estado de pânico, agressividade, comportamento violento e morte.


Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Brasil é o líder mundial em consumo de remédios para emagrecer

Do Diário OnLine
Com Agência Brasil

01/03/2007 | 15:45


O Brasil é o líder mundial de uso de medicamentos para emagrecer, os chamados anorexígenos. Segundo relatório divulgado nesta terça-feira pela ONU (Organização das Nações Unidas), por meio da Junta Internacional de Fiscalização de Entorpecentes, em 2005 esse tipo de remédio era consumido por 3,2% da população brasileira. 

Também em 2005, mais de 98% do fenproporex e 89% da anfepramona, duas das substâncias inibidoras de apetite mais utilizadas em todo o mundo, foram produzidos no Brasil, sendo a maior parte consumida no próprio país.

Atrás do Brasil, as maiores taxas de consumo de anorexígenos foram verificadas na Argentina, Coréia e Estados Unidos.

Para controlar e monitorar a prescrição dessas drogas, a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) vai lançar, até o início de abril, um sistema que cadastrará todas as informações da receita, como médico que prescreveu, usuário, quantidade etc. O objetivo é formar um banco de dados único para identificar o consumo abusivo desses medicamentos.

Também será lançada, ainda em março, uma resolução sobre o receituário para a prescrição de anorexígenos. Atualmente, é exigida a receita do tipo B, cuja impressão gráfica é de responsabilidade do próprio médico. Com a modificação, será exigida a receita do tipo A. Nesse caso, o prescritor terá que retirar o receituário na Vigilância Sanitária do Estado, identificando cada folha diante da autoridade sanitária.

O relatório da ONU adverte que o uso abusivo de remédios para emagrecer pode resultar em dependência química, estado de pânico, agressividade, comportamento violento e morte.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;