Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 3 de Julho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Automóveis

automoveis@dgabc.com.br | 4435-8337

Força asiática


Wagner Oliveira
Enviado a Detroit

19/01/2011 | 07:01


Aberto ao público até domingo, o Salão de Detroit confirma que a indústria automobilística costuma marchar em bloco. Destaques da edição 2011, os compactos não só dominam os badalados estandes das anfitriãs Ford e General Motors, como também marcam presença na Toyota, Honda, Nissan, Hyundai e Kia.

Até com mais autoridade que os fabricantes norte-americanos, que, ao contrário dos concorrentes de ‘olhos puxados', concentraram no passado a produção nos carros ‘beberrões', os asiáticos exibem modelos que há anos são sucesso em seus portfólios.

Entre esses carros, o que está mais próximo da nossa realidade é o Honda Civic concept. Exibido nas carrocerias cupê e sedã, o Civic mais esportivo tem novas linhas externas marcantes - sem fugir do padrão do modelo atual.

Por isso, a aposta entre os jornalistas de que o conceito nada mais é que um disfarce da nona geração do Civic - segundo sedã médio mais vendido no mercado brasileiro, atrás do Toyota Corolla. Em termos de motorização, o Civic terá como novidades versão híbrida e a GNV.

Um dos pioneiros na tecnologia híbrida, o Toyota Prius ganhou família no mercado norte-americano. Além do atual Prius de terceira geração, chegam o conceito ‘plug-in' e a versão ‘station wagon', batizada de V Prius. Todos com o objetivo de aumentar o apelo ao carro limpo entre várias idades e estilos de vida.

O diferencial do Prius Plug-in é que pode ser conduzido por até 13 milhas só com bateria, de íon-lítio, mais compacta. Segundo o fabricante, o menor peso permite rápido tempo de recarga - três horas em 110 volts e menos de duas horas em 220 volts.

Fora da área principal do Cobo Center, a Nissan perdeu a oportunidade de ganhar exposição midiática em termos de tecnologia limpa à disposição do consumidor norte-americano a partir deste ano. A GM aproveitou tudo o que pôde com o Volt. A Nissan poderia ter feito o mesmo com o ‘hatch' Leaf, que estava exposto no subsolo da arena - um palco secundário.

 

Coreanos se destacam com carros modernos e atraentes


Não é só no Brasil que a Hyundai avança com força impressionante. No Salão de Detroit, o grupo coreano mostrou por que é uma das grandes marcas emergentes da indústria automobilística mundial.

Em um estande central que não deve nada aos maiores expositores, a Hyundai exibiu o belo compacto Veloster, que faz sua estreia mundial a partir dos Estados Unidos. Além disso, mostrou o conceito Curb, utilitário esportivo de porte médio.

Com suas linhas rebuscadas e, ao mesmo tempo, atraentes, o ‘hatchback' Veloster causou sensação por ser um veículo de três portas com linhas modernas - além de ser sintonizado com o mundo menos dependente do petróleo.

Com motor 1.6 movido a gasolina, o Veloster oferece 122 cv a 6.000 rpm. Na estrada, o modelo chega a fazer 16 quilômetros por litro. É uma eficiência bem-vinda.

Integrante do mesmo grupo, a Kia também não ficou para trás. Apresentou o conceito KV7, ‘crossover' futurista cuja porta do lado do passageiro abre quase toda a lateral do veículo, proporcionando fácil acesso ao interior. A Kia também exibiu modelos da linha tradicional, como o sedã Optima.

 

 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Força asiática

Wagner Oliveira
Enviado a Detroit

19/01/2011 | 07:01


Aberto ao público até domingo, o Salão de Detroit confirma que a indústria automobilística costuma marchar em bloco. Destaques da edição 2011, os compactos não só dominam os badalados estandes das anfitriãs Ford e General Motors, como também marcam presença na Toyota, Honda, Nissan, Hyundai e Kia.

Até com mais autoridade que os fabricantes norte-americanos, que, ao contrário dos concorrentes de ‘olhos puxados', concentraram no passado a produção nos carros ‘beberrões', os asiáticos exibem modelos que há anos são sucesso em seus portfólios.

Entre esses carros, o que está mais próximo da nossa realidade é o Honda Civic concept. Exibido nas carrocerias cupê e sedã, o Civic mais esportivo tem novas linhas externas marcantes - sem fugir do padrão do modelo atual.

Por isso, a aposta entre os jornalistas de que o conceito nada mais é que um disfarce da nona geração do Civic - segundo sedã médio mais vendido no mercado brasileiro, atrás do Toyota Corolla. Em termos de motorização, o Civic terá como novidades versão híbrida e a GNV.

Um dos pioneiros na tecnologia híbrida, o Toyota Prius ganhou família no mercado norte-americano. Além do atual Prius de terceira geração, chegam o conceito ‘plug-in' e a versão ‘station wagon', batizada de V Prius. Todos com o objetivo de aumentar o apelo ao carro limpo entre várias idades e estilos de vida.

O diferencial do Prius Plug-in é que pode ser conduzido por até 13 milhas só com bateria, de íon-lítio, mais compacta. Segundo o fabricante, o menor peso permite rápido tempo de recarga - três horas em 110 volts e menos de duas horas em 220 volts.

Fora da área principal do Cobo Center, a Nissan perdeu a oportunidade de ganhar exposição midiática em termos de tecnologia limpa à disposição do consumidor norte-americano a partir deste ano. A GM aproveitou tudo o que pôde com o Volt. A Nissan poderia ter feito o mesmo com o ‘hatch' Leaf, que estava exposto no subsolo da arena - um palco secundário.

 

Coreanos se destacam com carros modernos e atraentes


Não é só no Brasil que a Hyundai avança com força impressionante. No Salão de Detroit, o grupo coreano mostrou por que é uma das grandes marcas emergentes da indústria automobilística mundial.

Em um estande central que não deve nada aos maiores expositores, a Hyundai exibiu o belo compacto Veloster, que faz sua estreia mundial a partir dos Estados Unidos. Além disso, mostrou o conceito Curb, utilitário esportivo de porte médio.

Com suas linhas rebuscadas e, ao mesmo tempo, atraentes, o ‘hatchback' Veloster causou sensação por ser um veículo de três portas com linhas modernas - além de ser sintonizado com o mundo menos dependente do petróleo.

Com motor 1.6 movido a gasolina, o Veloster oferece 122 cv a 6.000 rpm. Na estrada, o modelo chega a fazer 16 quilômetros por litro. É uma eficiência bem-vinda.

Integrante do mesmo grupo, a Kia também não ficou para trás. Apresentou o conceito KV7, ‘crossover' futurista cuja porta do lado do passageiro abre quase toda a lateral do veículo, proporcionando fácil acesso ao interior. A Kia também exibiu modelos da linha tradicional, como o sedã Optima.

 

 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;