Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 13 de Julho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Internacional

internacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Líder das Farc lança advertência a governo colombiano


Do Diário do Grande ABC

09/01/1999 | 14:48


Depois de ausentar-se da cerimônia de abertura das negociaçoes de paz colombianas, na quinta- feira, o líder máximo da guerrilha Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc), Pedro Antonio Marín mais conhecidos pelos nomes de guerra de Manuel Marulanda e Tirofijo (Tiro Certo) lançou neste sábado uma dura advertência ao governo, numa indicaçao que o fim da sangrenta guerra civil de 34 anos do país ainda está muito distante.

``Permaneceremos em pé de guerra e nao nos curvaremos diante de nenhum sistema que até aqui só nos tem imposto a violência e o terror'', disse Tirofijo, num vídeo transmitido sexta à noite pela rede de TV colombiana NCA.

O vídeo, gravado durante uma reuniao na selva entre Tirofijo e o ex-presidente nicaragüense e Daniel Ortega, permitiu ao público colombiano ouvir a voz do veterano dirigente rebelde pela primeira vez em vários anos.

Apesar do acirramento da retórica de confronto, estava mantida no sábado a programada reuniao entre quatro representantes do governo e três comandantes guerrilheiros na regiao de San Vicente del Caguán 400 quilômetros ao sul de Bogotá , destinada a estabelecer a agenda e o cronograma do processo de paz.

Fontes ligadas a Tirofijo informaram que o líder, 68 anos, nao participaria desse encontro, mas nao estava descartada a possibilidade de ele tomar parte de uma negociaçao em separado com delegados do governo para tratar da troca de mais de 300 reféns em poder das Farc por 452 rebeldes capturados por forças governamentais, que cumprem penas em prisoes do país.

Segundo negociadores do governo os guerrilheiros estao exigindo como condiçao básica para negociar açoes do governo para desarmar os esquadroes da morte paramilitares que agem em todo o interior do país. Os rebeldes acusam o Exército e os grandes proprietários rurais de armar e financiar a atividade dessas milícias direitistas.

Sexta-feira, guerrilheiros das Farc afirmaram que Tirofijo nao compareceu à cerimônia de instalaçao da mesa de negociaçao em San Vicente del Caguán, da qual participou o presidente colombiano, Andrés Pastrana, porque os rebeldes detectaram um plano dos paramilitares para emboscar o líder na cidade.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Líder das Farc lança advertência a governo colombiano

Do Diário do Grande ABC

09/01/1999 | 14:48


Depois de ausentar-se da cerimônia de abertura das negociaçoes de paz colombianas, na quinta- feira, o líder máximo da guerrilha Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc), Pedro Antonio Marín mais conhecidos pelos nomes de guerra de Manuel Marulanda e Tirofijo (Tiro Certo) lançou neste sábado uma dura advertência ao governo, numa indicaçao que o fim da sangrenta guerra civil de 34 anos do país ainda está muito distante.

``Permaneceremos em pé de guerra e nao nos curvaremos diante de nenhum sistema que até aqui só nos tem imposto a violência e o terror'', disse Tirofijo, num vídeo transmitido sexta à noite pela rede de TV colombiana NCA.

O vídeo, gravado durante uma reuniao na selva entre Tirofijo e o ex-presidente nicaragüense e Daniel Ortega, permitiu ao público colombiano ouvir a voz do veterano dirigente rebelde pela primeira vez em vários anos.

Apesar do acirramento da retórica de confronto, estava mantida no sábado a programada reuniao entre quatro representantes do governo e três comandantes guerrilheiros na regiao de San Vicente del Caguán 400 quilômetros ao sul de Bogotá , destinada a estabelecer a agenda e o cronograma do processo de paz.

Fontes ligadas a Tirofijo informaram que o líder, 68 anos, nao participaria desse encontro, mas nao estava descartada a possibilidade de ele tomar parte de uma negociaçao em separado com delegados do governo para tratar da troca de mais de 300 reféns em poder das Farc por 452 rebeldes capturados por forças governamentais, que cumprem penas em prisoes do país.

Segundo negociadores do governo os guerrilheiros estao exigindo como condiçao básica para negociar açoes do governo para desarmar os esquadroes da morte paramilitares que agem em todo o interior do país. Os rebeldes acusam o Exército e os grandes proprietários rurais de armar e financiar a atividade dessas milícias direitistas.

Sexta-feira, guerrilheiros das Farc afirmaram que Tirofijo nao compareceu à cerimônia de instalaçao da mesa de negociaçao em San Vicente del Caguán, da qual participou o presidente colombiano, Andrés Pastrana, porque os rebeldes detectaram um plano dos paramilitares para emboscar o líder na cidade.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;