Fechar
Publicidade

Sábado, 15 de Agosto

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

De janeiro a maio, supermercados têm alta de 5,63% nas vendas, diz Abras



15/07/2020 | 18:18


Os supermercados brasileiros registraram alta de 5,63% em suas vendas nos primeiros cinco meses de 2020, na comparação com o mesmo período de 2019. No mês de maio, o setor registrou crescimento de 11,93% em relação a maio do ano anterior, e alta de 3,75% na comparação com abril. Os dados são do Índice Nacional de Vendas da Associação Brasileira de Supermercados (Abras) e os valores já são deflacionados pelo IPCA/IBGE.

Para a Associação o aumento do consumo deveu-se tanto ao movimento de abastecimento assistido no início da pandemia, quanto ao auxílio emergencial dado pelo Governo a autônomos e pessoas sem renda durante o isolamento social. Ainda assim, o presidente da Abras, João Sanzovo Neto, não descarta que o aumento do desemprego e a crise financeira que se aproxima devem ter reflexo sobre os números do setor.

Em maio, o Abrasmercado (cesta dos 35 produtos mais vendidos nos supermercados do País) registrou alta de 1,20% no preço, na comparação com abril deste ano. No acumulado dos 12 meses até maio, o valor da cesta subiu 10,99%. As maiores variações altas observadas foram cebola, com alta de 41,73%; batata, 26,47%; farinha de mandioca, 9,48%; e feijão, 7,84%.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

De janeiro a maio, supermercados têm alta de 5,63% nas vendas, diz Abras


15/07/2020 | 18:18


Os supermercados brasileiros registraram alta de 5,63% em suas vendas nos primeiros cinco meses de 2020, na comparação com o mesmo período de 2019. No mês de maio, o setor registrou crescimento de 11,93% em relação a maio do ano anterior, e alta de 3,75% na comparação com abril. Os dados são do Índice Nacional de Vendas da Associação Brasileira de Supermercados (Abras) e os valores já são deflacionados pelo IPCA/IBGE.

Para a Associação o aumento do consumo deveu-se tanto ao movimento de abastecimento assistido no início da pandemia, quanto ao auxílio emergencial dado pelo Governo a autônomos e pessoas sem renda durante o isolamento social. Ainda assim, o presidente da Abras, João Sanzovo Neto, não descarta que o aumento do desemprego e a crise financeira que se aproxima devem ter reflexo sobre os números do setor.

Em maio, o Abrasmercado (cesta dos 35 produtos mais vendidos nos supermercados do País) registrou alta de 1,20% no preço, na comparação com abril deste ano. No acumulado dos 12 meses até maio, o valor da cesta subiu 10,99%. As maiores variações altas observadas foram cebola, com alta de 41,73%; batata, 26,47%; farinha de mandioca, 9,48%; e feijão, 7,84%.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;