Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 14 de Julho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Internacional

internacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Irã pode produzir centrífugas em escala industrial, diz conselheiro


Da AFP

02/05/2007 | 08:21


O conselheiro do guia supremo para os assuntos internacionais, Ali Akbar Velayati, afirmou nesta quarta-feira que o Irã adquiriu a tecnologia para a produção industrial de centrífugas destinadas ao enriquecimento de urânio.

"Hoje podemos produzir industrialmente centrífugas, quando antes tínhamos dificuldades para fabricar apenas uma", declarou Velayati. "Os ocidentais reconheceram que fabricamos 1,3 mil centrífugas, instaladas na usina de enriquecimento de Natanz", acrescentou.

A capacidade da república islâmica para produzir centrífugas em escala industrial, no entanto, permanece em dúvidas, segundo a AIEA (Agência Internacional de Energia Atômica). O Conselho de Segurança da ONU (Organização das Nações Unidas) exigiu a suspensão de todas as atividades vinculadas ao enriquecimento, sobretudo a fabricação de centrífugas, e impôs sanções contra Teerã pela recusa em atender esta exigência.

Velayati voltou a repetir que o Irã não cederá às pressões da comunidade internacional a este respeito.


Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Irã pode produzir centrífugas em escala industrial, diz conselheiro

Da AFP

02/05/2007 | 08:21


O conselheiro do guia supremo para os assuntos internacionais, Ali Akbar Velayati, afirmou nesta quarta-feira que o Irã adquiriu a tecnologia para a produção industrial de centrífugas destinadas ao enriquecimento de urânio.

"Hoje podemos produzir industrialmente centrífugas, quando antes tínhamos dificuldades para fabricar apenas uma", declarou Velayati. "Os ocidentais reconheceram que fabricamos 1,3 mil centrífugas, instaladas na usina de enriquecimento de Natanz", acrescentou.

A capacidade da república islâmica para produzir centrífugas em escala industrial, no entanto, permanece em dúvidas, segundo a AIEA (Agência Internacional de Energia Atômica). O Conselho de Segurança da ONU (Organização das Nações Unidas) exigiu a suspensão de todas as atividades vinculadas ao enriquecimento, sobretudo a fabricação de centrífugas, e impôs sanções contra Teerã pela recusa em atender esta exigência.

Velayati voltou a repetir que o Irã não cederá às pressões da comunidade internacional a este respeito.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;