Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 14 de Julho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

IPC tem alta de 0,88% na 2ª quadrissemana de abril, diz Fipe



17/04/2015 | 06:21


O Índice de Preços ao Consumidor (IPC), que mede a inflação da cidade de São Paulo, registrou uma alta de 0,88 na segunda quadrissemana de abril. O número representa uma aceleração em relação à primeira leitura do mês, quando o índice avançou 0,68%.

O resultado apurado pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe) ficou levemente acima do intervalo das previsões de 13 instituições consultadas pelo AE Projeções, que apontavam que o índice poderia ficar entre altas de 0,50% e 0,85%, com mediana de 0,71%.

Na segunda leitura de abril, seis dos sete grupos de produtos pesquisados aceleraram seus ganhos na comparação com a primeira medição: Habitação (de 1,57% para 2,06%), Alimentação (de 0,42% para 0,47%), Despesas Pessoais (de 0,15% para 0,22%), Saúde (0,44% para 0,64%), Vestuário (de 0,77% para 0,92%) e Educação (de 0,07% para 0,11%).

O único grupo a desacelerar foi de Transportes, que apresentou alta de 0,05% na segunda quadrissemana do mês, ante avanço de 0,06% na leitura anterior.

Veja como ficaram os itens que compõem o IPC na segunda quadrissemana de abril:

Habitação: 2,06%

Alimentação: 0,47%

Transportes: 0,05%

Despesas Pessoais: 0,22%

Saúde: 0,64%

Vestuário: 0,92%

Educação: 0,11%

Índice Geral: 0,88%



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

IPC tem alta de 0,88% na 2ª quadrissemana de abril, diz Fipe


17/04/2015 | 06:21


O Índice de Preços ao Consumidor (IPC), que mede a inflação da cidade de São Paulo, registrou uma alta de 0,88 na segunda quadrissemana de abril. O número representa uma aceleração em relação à primeira leitura do mês, quando o índice avançou 0,68%.

O resultado apurado pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe) ficou levemente acima do intervalo das previsões de 13 instituições consultadas pelo AE Projeções, que apontavam que o índice poderia ficar entre altas de 0,50% e 0,85%, com mediana de 0,71%.

Na segunda leitura de abril, seis dos sete grupos de produtos pesquisados aceleraram seus ganhos na comparação com a primeira medição: Habitação (de 1,57% para 2,06%), Alimentação (de 0,42% para 0,47%), Despesas Pessoais (de 0,15% para 0,22%), Saúde (0,44% para 0,64%), Vestuário (de 0,77% para 0,92%) e Educação (de 0,07% para 0,11%).

O único grupo a desacelerar foi de Transportes, que apresentou alta de 0,05% na segunda quadrissemana do mês, ante avanço de 0,06% na leitura anterior.

Veja como ficaram os itens que compõem o IPC na segunda quadrissemana de abril:

Habitação: 2,06%

Alimentação: 0,47%

Transportes: 0,05%

Despesas Pessoais: 0,22%

Saúde: 0,64%

Vestuário: 0,92%

Educação: 0,11%

Índice Geral: 0,88%

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;