Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 9 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Internacional

internacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Comitê de Ulemás pede a libertação dos reféns no Iraque


Da AFP

02/08/2004 | 12:43


O Comitê de Ulemás muçulmanos iraquianos pediu, nesta segunda-feira, a libertação de todos os reféns seqüestrados no Iraque que não tenham vínculos com forças de ocupação e que não tenham atacado o povo iraquiano.

"Lançamos em várias ocasiões pedidos aos filhos da 'resistência iraquiana' para pedir que libertem todos os reféns que não tenham vínculos com a força de ocupação e que não tenham atacado o povo iraquiano", afirmou o porta-voz do Comitê, xeque Mohamed Bachar al Faisi, em uma coletiva de imprensa em Bagdá.

"Hoje reiteramos nosso pedido para que eles (os seqüestradores) libertem todos os reféns", acrescentou, antes de negar que o Comitê tenha algum vínculo com os seqüestradores.

Segundo o xeque Al Faisi, os seqüestros são um fenômeno que surgiu depois do fatos ocorridos de Fallujah, quando os americanos atacaram a cidade (rebelde sunita) com seus aviões e mataram mulheres e crianças. Para ele, os seqüestros são "uma resposta para a violência americana".

Em abril passado, foram registrados violentos combates em Fallujah, 50 km a oeste de Bagdá, entre grupos armados instalados na cidade e os fuzileiros americanos, que deixaram inúmeras vítimas e destruíram muitos prédios.

O Comitê de Ulemás, uma das principais organizações religiosas sunitas, se opõe à ocupação americana do Iraque.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Comitê de Ulemás pede a libertação dos reféns no Iraque

Da AFP

02/08/2004 | 12:43


O Comitê de Ulemás muçulmanos iraquianos pediu, nesta segunda-feira, a libertação de todos os reféns seqüestrados no Iraque que não tenham vínculos com forças de ocupação e que não tenham atacado o povo iraquiano.

"Lançamos em várias ocasiões pedidos aos filhos da 'resistência iraquiana' para pedir que libertem todos os reféns que não tenham vínculos com a força de ocupação e que não tenham atacado o povo iraquiano", afirmou o porta-voz do Comitê, xeque Mohamed Bachar al Faisi, em uma coletiva de imprensa em Bagdá.

"Hoje reiteramos nosso pedido para que eles (os seqüestradores) libertem todos os reféns", acrescentou, antes de negar que o Comitê tenha algum vínculo com os seqüestradores.

Segundo o xeque Al Faisi, os seqüestros são um fenômeno que surgiu depois do fatos ocorridos de Fallujah, quando os americanos atacaram a cidade (rebelde sunita) com seus aviões e mataram mulheres e crianças. Para ele, os seqüestros são "uma resposta para a violência americana".

Em abril passado, foram registrados violentos combates em Fallujah, 50 km a oeste de Bagdá, entre grupos armados instalados na cidade e os fuzileiros americanos, que deixaram inúmeras vítimas e destruíram muitos prédios.

O Comitê de Ulemás, uma das principais organizações religiosas sunitas, se opõe à ocupação americana do Iraque.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;