Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 18 de Junho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Internacional

internacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Palestino morre durante operação militar israelense em Nablus


Da AFP

26/02/2007 | 11:48


As tropas israelenses mataram um palestino em Nablus (norte da Cisjordânia) nesta segunda-feira. Fontes médicas informaram que Anan al-Tibi, 41 anos, faleceu ao ser atingido por um tiro na nuca, e seu filho Ashraf, 22, foi ferido quando soldados de Israel invadiram a residência na cidade antiga.

O Exército prosseguia com a maior operação contra os militantes nesta cidade da Cisjordânia em quase um ano.

Um porta-voz militar disse que as tropas abriram fogo contra três pessoas suspeitas que estavam paradas no teto uma casa na qual acreditavam que haviam militantes escondidos.

"Duas pessoas foram atingidas. Uma morreu e a outra foi ferida e atendida pelo Exército. Depois foi levada para interrogatórios, após ter sido identificada como membro da Jihad Islâmica", declarou.

A movimentada rede de ruas lotadas, lojas e vendedores ambulantes que caracteriza Nablus foi fechada e colocada sob toque de recolher pelo segundo dia consecutivo. Já o Exército continuava revistando todas as casas em busca de esconderijos de armas e militantes procurados em uma cidade que o Estado hebreu considera um "centro terrorista".

O presidente da Autoridade Palestina, Mahmud Abbas, condenou a operação, na qual 11 pessoas também ficaram feridas, e advertiu que a mesma ameaça as tentativas americanas de retomar o processo de paz na região.

"A operação é inaceitável e viola o espírito da reunião trilateral com (a secretária de Estado americana Condoleezza) Rice e (o primeiro-ministro israelense Ehud) Olmert", afirmou Abbas, de acordo com seu porta-voz, Nabil Abu Rudeina.

Fontes dos serviços de segurança palestinos afirmaram que as tropas israelenses invadiram a estação de televisão local Senabel durante a noite de domingo. Confiscaram transmissores, computadores, fitas de vídeos e prenderam seu proprietário, Nabigh Breik, 43 anos. O Exército israelense não confirmou a informação.

Quase 30 palestinos foram detidos desde o início da operação em Nablus, na manhã de domingo. Cinco deles permanecem presos e os demais foram liberados.

No domingo, o Exército de Israel descobriu um laboratório de explosivos em Nablus, o segundo em dois dias. No local foram encontrados um míssil das Forças Armadas israelenses, bombas e fertilizantes utilizados para fabricar explosivos, disse a porta-voz do Exército, a major Avital Leibovich.

A operação em Nablus, que acontece depois de uma tentativa frustrada de atentado em Tel Aviv na semana passada, é a maior realizada na Cisjordânia desde um ataque contra Ramallah em 4 de janeiro que matou quatro palestinos.

Israel afirma que Nablus é um reduto de militantes e seu Exército efetua prisões de maneira regular na cidade e nos campos de refugiados próximos. Nos últimos 12 meses, as operações resultaram na prisão de 834 militantes procurados.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;