Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 24 de Setembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

S.Bernardo abre complexo de ensino especial


Artur Rodrigues
Do Diário do Grande ABC

02/08/2005 | 08:16


Começam no próximo dia 8 as aulas da maior estrutura de ensino para deficientes de São Bernardo. O Complexo Jardim Copacabana custou R$ 4,7 milhões, e a obra de 5, mil m² demorou dois anos para ser concluída.

"Essa escola é referência nacional. Tem quadra, piscina aquecida, mais de 5 mil m²", diz o secretário de Obras de São Bernardo, Otávio Manente. Segundo o secretário, a escola tem capacidade para atender 400 alunos. Uma equipe da Prefeitura estudou as normas de acessibilidade na construção. Todas as escadas têm rampas de acesso, corrimões e declividade estabelecidas pela ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas).

As mães aprovam. No entanto, fazem ressalvas. Guacira de Souza Monges, 49, diz que a escola ainda precisa de ajustes. "Realmente, é uma bela escola. Mas, antes de começarem as aulas, todos os aspectos de segurança devem estar perfeitos", afirma a dona-de-casa mãe do aluno Djair, 26.

As mãe enumeram as reivindicações: janelas sem grades; ausência de interfones nas salas de aula; número de funcionários insuficiente para atender toda a demanda; e falta de telefone no prédio.

A Prefeitura diz que já solicitou a instalação de linhas telefônicas no local. Em visita ao complexo segunda-feira à tarde, o secretário Otávio Manente disse que todas as reivindicações serão atendidas. "São detalhes que a gente vai resolvendo com o tempo. Mas não daremos prazo para concluir essas mudanças", disse. Segundo Manente, outras alterações já foram feitas, de acordo com pedidos das mães. "Utilizamos uma equipe nossa e fomos mudando conforme novas necessidades foram aparecendo", afirmou.

Segunda-feira, mães de alunos, direção da escola e funcionários da Prefeitura se reuniram para discutir os problemas. No encontro, ficou resolvido que as aulas começarão no próximo dia 8. "Se os ajustes não forem feitos, vamos encher a Câmara (Municipal) de gente", ameaçou o lubrificador de máquinas Sebastião Ismael de Souza, 41, pai da aluna Taís, de 12 anos.

Os alunos serão transferidos da Emeb Rolando Ramaciotti e do Centro Municipal de Apoio à Educação Especial - Estimulação Essencial Ernesto Augusto Cleto. Atualmente, os móveis do Complexo Jardim Copacabana são os mesmos das duas escolas. Segundo a Prefeitura, nova mobília deverá ser enviada à unidade de ensino.

As aulas deveriam ter começado dia 25, segundo as mães dos alunos. "Eles são especiais e adoram vir para a escola. Não gostam de ficar em casa", relata a dona-de-casa Franscisca Alcino de Souza, 44, mãe de Elvis, 20. "Agora o Elvis vai passar a semana toda jogando vídeo", completa.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;