Fechar
Publicidade

Sábado, 22 de Fevereiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

São Caetano segue com Festa Italiana


Elaine Granconato
Da Sucursal de São Caetano

11/08/2001 | 15:35


Estreante na 9ª Festa Italiana de São Caetano, que prossegue neste domingo nas antigas dependências das Indústrias Matarazzo, no bairro Fundação, o Núcleo de Convivência Menino Jesus transformou seu espaço em uma verdadeira cantina. No teto, não faltam os varais típicos das regiões do Sul da Itália, como Sicília, Nápoles e Calábria, com as mais divertidas peças de roupas penduradas: camisolões, sutiãs enormes e antigos, cuecas samba-canção e camisetas de clubes, entre elas, da AD São Caetano, o popular Azulão.

A cantina do Núcleo de Convivência não só inovou na decoração, típica das famosas casas do Bexiga e do Brás, em São Paulo, como no preparo dos pratos. Tudo leva a assinatura da italianíssima Paola Sansone Alvarenga, 53 anos, que aportou no Brasil, vinda da Sicília com a mãe e o irmão, em 1953. O pai veio antes, e logo foi investindo na abertura de um restaurante. “Ele (o pai já falecido) era um excelente cozinheiro. O que sei aprendi com eles (pai e mãe).”

Dessa forma, o molho ao sugo que rega o fusile com brachiola ou com calabresa oferecido na cantina leva a assinatura de Paola. “Realmente, é delicioso e tem um tempero especial”, afirmou a legítima mamma.

Para este fim de semana, foram produzidos 160 kg de tomate. Além dos sanduíches de pernil e de calabresa, que são bastante disputados. A mestre-cuca disse que “seria impossível não oferecer macarrão em uma barraca tipicamente italiana”, representante da Calábria.

Mas além dos pratos suculentos, é fundamental o clima alegre e descontraído. E isso a pessoa que passar pela barraca número 30 do Núcleo vai encontrar. Um exército de 100 voluntários, entre mães, diretoria, cozinheiras e costureiras, faz o consumidor se sentir dentro de uma cantina italiana. Os animados garçons são os diretores.

Segundo a coordenadora técnica da casa, Vera Lucia Contesini, 53 anos, a entidade atende 100 crianças, de 7 a 14 anos, em meio ou período integral. “Trata-se de uma casa de apoio, atendimento e defesa de crianças e adolescentes em risco social”, explicou. O Núcleo de Convivência se emancipou há seis anos da Associação Lar Menino Jesus, de Santo André.

Outras 30 entidades, representantes de 14 regiões da Itália, estão distribuídas pelo espaço com os mais variados pratos da rica culinária desse país. Os visitantes ainda terão show com Fred Rovella e bailarinas, além do Musical A2.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

São Caetano segue com Festa Italiana

Elaine Granconato
Da Sucursal de São Caetano

11/08/2001 | 15:35


Estreante na 9ª Festa Italiana de São Caetano, que prossegue neste domingo nas antigas dependências das Indústrias Matarazzo, no bairro Fundação, o Núcleo de Convivência Menino Jesus transformou seu espaço em uma verdadeira cantina. No teto, não faltam os varais típicos das regiões do Sul da Itália, como Sicília, Nápoles e Calábria, com as mais divertidas peças de roupas penduradas: camisolões, sutiãs enormes e antigos, cuecas samba-canção e camisetas de clubes, entre elas, da AD São Caetano, o popular Azulão.

A cantina do Núcleo de Convivência não só inovou na decoração, típica das famosas casas do Bexiga e do Brás, em São Paulo, como no preparo dos pratos. Tudo leva a assinatura da italianíssima Paola Sansone Alvarenga, 53 anos, que aportou no Brasil, vinda da Sicília com a mãe e o irmão, em 1953. O pai veio antes, e logo foi investindo na abertura de um restaurante. “Ele (o pai já falecido) era um excelente cozinheiro. O que sei aprendi com eles (pai e mãe).”

Dessa forma, o molho ao sugo que rega o fusile com brachiola ou com calabresa oferecido na cantina leva a assinatura de Paola. “Realmente, é delicioso e tem um tempero especial”, afirmou a legítima mamma.

Para este fim de semana, foram produzidos 160 kg de tomate. Além dos sanduíches de pernil e de calabresa, que são bastante disputados. A mestre-cuca disse que “seria impossível não oferecer macarrão em uma barraca tipicamente italiana”, representante da Calábria.

Mas além dos pratos suculentos, é fundamental o clima alegre e descontraído. E isso a pessoa que passar pela barraca número 30 do Núcleo vai encontrar. Um exército de 100 voluntários, entre mães, diretoria, cozinheiras e costureiras, faz o consumidor se sentir dentro de uma cantina italiana. Os animados garçons são os diretores.

Segundo a coordenadora técnica da casa, Vera Lucia Contesini, 53 anos, a entidade atende 100 crianças, de 7 a 14 anos, em meio ou período integral. “Trata-se de uma casa de apoio, atendimento e defesa de crianças e adolescentes em risco social”, explicou. O Núcleo de Convivência se emancipou há seis anos da Associação Lar Menino Jesus, de Santo André.

Outras 30 entidades, representantes de 14 regiões da Itália, estão distribuídas pelo espaço com os mais variados pratos da rica culinária desse país. Os visitantes ainda terão show com Fred Rovella e bailarinas, além do Musical A2.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;