Fechar
Publicidade

Sábado, 5 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Cultura & Lazer

cultura@dgabc.com.br | 4435-8364

Filarmônica de S.Bernardo toca Beethoven


Gislaine Gutierre
Do Diário do Grande ABC

18/10/2008 | 07:03


Uma das mais famosas sinfonias de todos os tempos, a Nona de Beethoven será executada hoje na Sala São Paulo pela Orquestra Filarmônica de São Bernardo. No pódio, estará o regente titular, Carlos Moreno, e no palco, além do conjunto sinfônico, integrantes do Coral dos Canarinhos de Petrópolis e do Grupo Vocalis, e os solistas Gabriella Pace (soprano), Luciana Bueno (mezzo-soprano), Sérgio Weintraub (tenor) e Licio Bruno (baixo-barítono).

O concerto, com ingressos entre R$ 40 e R$ 80, integra a série beneficente da Tucca, associação sem fins lucrativos que trata de crianças e adolescentes carentes com câncer.

Magistral, a Nona de Beethoven levou quase dois anos para ser composta - entre 1822 e 1824 - justamente nos últimos anos de vida do gênio alemão, morto em 1827. A surdez do compositor, a essa altura, já estava em estágio avançado.

A obra aparece em um dos pontos altos do filme Minha Amada Imortal, de Bernard Rose. O compositor sobe ao palco e acompanha a execução, enquanto o filme permanece sem áudio. Atento, verifica cada movimento dos músicos, acompanhando a partitura que se desenha em seus pensamentos.

Pois era assim, na observação visual, que ele sabia se a música era tocada adequadamente. Foi o violonista Joseph Böhm, que em 1825 tocou diante de Beethoven, em ensaio, o Quarteto em Mi Bemol Maior Op. 127, quem declarou: "Seus olhos seguiam os arcos, e assim ele era capaz de notar as menores flutuações no tempo ou no ritmo, e corrigi-las na hora".

A composição entrou em trilhas sonoras de vários filmes, entre eles Laranja Mecânica, de Stanley Kubrick, e foi escolhida como a música da União Européia.

Orquestra Filarmônica de São Bernardo - Concerto. Hoje, às 21h. Na Sala São Paulo - Praça Júlio Prestes, s/nº, São Paulo. Tel.: 3057-0131 (Tucca). Ingr.: de R$ 40 a R$ 80.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Filarmônica de S.Bernardo toca Beethoven

Gislaine Gutierre
Do Diário do Grande ABC

18/10/2008 | 07:03


Uma das mais famosas sinfonias de todos os tempos, a Nona de Beethoven será executada hoje na Sala São Paulo pela Orquestra Filarmônica de São Bernardo. No pódio, estará o regente titular, Carlos Moreno, e no palco, além do conjunto sinfônico, integrantes do Coral dos Canarinhos de Petrópolis e do Grupo Vocalis, e os solistas Gabriella Pace (soprano), Luciana Bueno (mezzo-soprano), Sérgio Weintraub (tenor) e Licio Bruno (baixo-barítono).

O concerto, com ingressos entre R$ 40 e R$ 80, integra a série beneficente da Tucca, associação sem fins lucrativos que trata de crianças e adolescentes carentes com câncer.

Magistral, a Nona de Beethoven levou quase dois anos para ser composta - entre 1822 e 1824 - justamente nos últimos anos de vida do gênio alemão, morto em 1827. A surdez do compositor, a essa altura, já estava em estágio avançado.

A obra aparece em um dos pontos altos do filme Minha Amada Imortal, de Bernard Rose. O compositor sobe ao palco e acompanha a execução, enquanto o filme permanece sem áudio. Atento, verifica cada movimento dos músicos, acompanhando a partitura que se desenha em seus pensamentos.

Pois era assim, na observação visual, que ele sabia se a música era tocada adequadamente. Foi o violonista Joseph Böhm, que em 1825 tocou diante de Beethoven, em ensaio, o Quarteto em Mi Bemol Maior Op. 127, quem declarou: "Seus olhos seguiam os arcos, e assim ele era capaz de notar as menores flutuações no tempo ou no ritmo, e corrigi-las na hora".

A composição entrou em trilhas sonoras de vários filmes, entre eles Laranja Mecânica, de Stanley Kubrick, e foi escolhida como a música da União Européia.

Orquestra Filarmônica de São Bernardo - Concerto. Hoje, às 21h. Na Sala São Paulo - Praça Júlio Prestes, s/nº, São Paulo. Tel.: 3057-0131 (Tucca). Ingr.: de R$ 40 a R$ 80.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;