Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 16 de Maio

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

internacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Israel quer isolar a Faixa de Gaza com zona de segurança


Da AFP

16/09/2005 | 08:34


Israel quer isolar a Faixa de Gaza sob a alegação de impedir as infiltrações de palestinos e para criar uma zona de segurança com a ocupação de 150 metros do território que abandonou nesta semana. Esta medida foi justificada pelo caos reinante na Faixa de Gaza desde segunda-feira, dia em que as tropas israelenses deixaram o território palestino depois de 38 anos de ocupação. Milhares de palestinos cruzaram de maneira ilegal a fronteira entre o sul da Faixa de Gaza e o Egito, o que gerou críticas da parte de Israel.

Diante da situação, o ministro da Defesa, Shaul Mofaz, ordenou a ampliação da zona de segurança do lado palestino, ao norte da Faixa de Gaza, para afastar o perigo que representa para as localidades israelenses o caos atual na Faixa de Gaza, afirmou uma porta-voz oficial. "Esta zona de segurança será estabelecida com uma vala eletrônica ou um muro, pois o essencial é criar uma terra de ninguém cujo acesso será proibido aos palestinos", acrescentou.

O ministro palestino do Planejamento, Ghassan al-Jatib, reagiu e acusou Israel de ainda se comportar como "força ocupante". "Zonas de segurança devem ser instaladas entre dois Estados e ser objeto de um acordo, mas os israelenses atuam de maneira unilateral. Não nos consultaram", afirmou Jatib. "Apesar da retirada, Israel continua sendo uma força de ocupação e parte deste princípio para agir", acrescentou.

Para completar o dispositivo de isolamento da Faixa de Gaza, Mofaz também ordenou o reforço dos controles de segurança em Erez e Karni, as duas passagens principais para as pessoas e as mercadorias entre a Faixa de Gaza, Israel e a Cisjordânia. "Isto pode provocar sofrimentos para os palestinos, mas primeiro é preciso garantir a segurança dos israelenses", afirmou Amos Gilad, conselheiro de Mofaz, à rádio militar.

O ministro pressionou mais uma vez a Autoridade Palestina e o Egito para que atuem e restabeleçam a ordem na fronteira, além de impedir a infiltração dos palestinos. "A situação atual não pode durar mais nenhum dia", disse a porta-voz.

"Os egípcios descuidaram durante muito tempo do Sinai e atentados terríveis foram registrados na região", afirmou Gilad. Porém, ele acredita que agora os egípcios estão dispostos a restabelecer a ordem e a segurança na fronteira.

Na manhã desta sexta-feira, o exército israelense perseguiu dois palestinos que entraram em Israel a partir do norte da Faixa de Gaza, segundo fontes militares. Os habitantes de várias cidades israelenses situadas perto da Faixa de Gaza receberam ordem do exército para ficar em casa, segundo as mesmas fontes, que não souberam precisar se os dois palestinos estavam armados.



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;