Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 27 de Maio

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Mulheres estréiam para vingar homens no futebol


Analy Cristofani
Da Redaçao

12/09/2000 | 00:42


  Como se nao bastasse a situaçao do técnico Wanderley Luxemburgo à frente da Seleçao Brasileira, quem também sofre com as derrapadas do time masculino sao as meninas do futebol feminino. Na Vila Olímpica, as jogadoras ainda sao obrigadas a conviver com as gozaçoes do atacante chileno Iván Zamorano que, a todo momento em que encontra as atletas, nao perde a chance de provocá-las com piadas. "Meninas, três a zero, três a zero", repete o jogador, lembrando da vitória da sua seleçao sobre a equipe de Luxemburgo nas Eliminatórias. As brasileiras nao deixam por menos e respondem mostrando as quatro estrelas do uniforme, que comprovam os títulos mundiais.

O time brasileiro de futebol feminino conta com a força e talento da meia Sissi para a conquista de medalha na Olimpíada de Sydney. A jogadora, que já teve seu nome gritado nos estádios pela torcida do Sao Paulo, sendo considerada, muitas vezes, melhor que o atacante Valdir (Atletico-MG), depende de um exame médico antes da partida contra a Suécia, na madrugada de terça para quarta (3h, horário de Brasília), em Melbourne, pois está com uma contusao na panturrilha. A partida terá transmissao da ESPN Brasil e Bandeirantes.

Sissi engole a brincadeira do chileno, mas nao gosta de ver o futebol feminino sem apoio. "Tem horas que tenho vontade de largar tudo, mas o amor pelo que a gente faz fala mais alto. A gente evoluiu muito desde os últimos jogos, mas ainda estamos longe de países como Estados Unidos, China e Noruega", desabafa.

Para o técnico Zé Duarte, o maior problema de sua equipe para a estréia é justamente a preparaçao psicológica. É que o time perdeu a Copa Ouro para os Estados Unidos nos minutos finais da partida e, semanas depois, foi goleada pelas norte-americanas, abalando, segundo o técnico, a confiança do grupo. "Tenho medo que elas sintam. Uma vitória na estréia terá peso importante no resto da campanha".

A Seleçao Brasileira está no Grupo E, junto da favorita Austrália, Alemanha e Suécia. Já a equipe dos Estados Unidos divide o Grupo F com Noruega, Nigéria e China. As duas seleçoes só poderao se cruzar na semifinal do torneio. Ao todo sao oito equipes e as duas melhores estarao em campo no dia 28 para a grande final.

Para vencer norte-americanas e brincadeiras, a seleçao conta com estrelas como as atacantes Roseli, Suzana e Pretinha, e a zagueira Nenê. As norte-americanas, primeiras campeas olímpicas em Atlanta (1996), têm as veteranas Mia Hamm e Brandi Chastain que, antes de chegar ao Brasil, vai ter de enfrentar a revanche da China, ganhadora da medalha de prata há quatro anos, e da Suécia, que ganhou a medalha de bronze.



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;