Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 20 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Cultura & Lazer

cultura@dgabc.com.br | 4435-8364

Homem de Ferro completa 50 anos

Divulgação Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Luis Felipe Soares
Diário do Grande ABC

24/03/2013 | 07:00


Gênio, bilionário, playboy e filantropo. Sem contar egocêntrico, mimado, mulherengo e festeiro. Essas características antagônicas marcam a personalidade de Tony Stark e se refletem nas ações do invencível Homem de Ferro. Criado em março de 1963 pela icônica dupla Stan Lee e Jack Kirby - com a ajuda do roteirista Larry Lieber e do desenhista Don Heck -, o super-herói da Marvel Comics completa 50 anos no auge de sua popularidade.

Ao contrário de sua origem mostrada nos cinemas em 2008 estar ligada à contemporânea Guerra do Afeganistão, o contexto histórico original coloca o Vingador Dourado como resultado da tensão da Guerra Fria. No Vietnã, Stark é vítima de acidente que aloja estilhaços de metal em seu coração e os habitantes do local o raptam. O empresário engana os vilões e constrói uma armadura que o ajuda a sobreviver e pode ser usada como a melhor arma já inventada por ele. Esse é o enredo do conto apresenta no número 39 da revista Tales of Suspense. A primeira aparição no Brasil ocorreu somente em julho de 1967.

Apesar de sua importância para a editora norte-americana, o personagem não chega a fazer parte do primeiro escalão da empresa ao lado de nomes como Homem-Aranha e o grupo X-Men. Os roteiros irregulares das histórias e o fato de ter seus poderes completamente ligados à armadura nunca atraíram com fervor a atenção dos leitores. Sua atuação em sagas internas, casos de Guerra Civil e Hulk Contra o Mundo, são mais interessantes do que disputas travadas com vilões de seu próprio mundo.

Respeitáveis nomes dos quadrinhos, casos dos ilustradores George Tuska, Gene Colan, John Romita Jr. e Adi Granov, passaram por suas aventuras. Alguns brasileiros também já desenharam o herói, entre eles o paraense Joe Bennett, atualmente emprestando seus traços ao grupos Os Supremos (versão da linha Ultimate de Os Vingadores).

Enquanto Tony Stark não parar de colecionar desafetos e de estar atento aos perigos sobre o mundo, o Homem de Ferro terá lugar nas prateleiras.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Homem de Ferro completa 50 anos

Luis Felipe Soares
Diário do Grande ABC

24/03/2013 | 07:00


Gênio, bilionário, playboy e filantropo. Sem contar egocêntrico, mimado, mulherengo e festeiro. Essas características antagônicas marcam a personalidade de Tony Stark e se refletem nas ações do invencível Homem de Ferro. Criado em março de 1963 pela icônica dupla Stan Lee e Jack Kirby - com a ajuda do roteirista Larry Lieber e do desenhista Don Heck -, o super-herói da Marvel Comics completa 50 anos no auge de sua popularidade.

Ao contrário de sua origem mostrada nos cinemas em 2008 estar ligada à contemporânea Guerra do Afeganistão, o contexto histórico original coloca o Vingador Dourado como resultado da tensão da Guerra Fria. No Vietnã, Stark é vítima de acidente que aloja estilhaços de metal em seu coração e os habitantes do local o raptam. O empresário engana os vilões e constrói uma armadura que o ajuda a sobreviver e pode ser usada como a melhor arma já inventada por ele. Esse é o enredo do conto apresenta no número 39 da revista Tales of Suspense. A primeira aparição no Brasil ocorreu somente em julho de 1967.

Apesar de sua importância para a editora norte-americana, o personagem não chega a fazer parte do primeiro escalão da empresa ao lado de nomes como Homem-Aranha e o grupo X-Men. Os roteiros irregulares das histórias e o fato de ter seus poderes completamente ligados à armadura nunca atraíram com fervor a atenção dos leitores. Sua atuação em sagas internas, casos de Guerra Civil e Hulk Contra o Mundo, são mais interessantes do que disputas travadas com vilões de seu próprio mundo.

Respeitáveis nomes dos quadrinhos, casos dos ilustradores George Tuska, Gene Colan, John Romita Jr. e Adi Granov, passaram por suas aventuras. Alguns brasileiros também já desenharam o herói, entre eles o paraense Joe Bennett, atualmente emprestando seus traços ao grupos Os Supremos (versão da linha Ultimate de Os Vingadores).

Enquanto Tony Stark não parar de colecionar desafetos e de estar atento aos perigos sobre o mundo, o Homem de Ferro terá lugar nas prateleiras.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;