Fechar
Publicidade

Domingo, 16 de Maio

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

economia@dgabc.com.br | 4435-8057

BCE nega problemas causados por baixas taxas de juros



12/09/2013 | 05:44


O Banco Central Europeu (BCE) vê pouca evidência de desequilíbrios financeiros ou de bolhas de preços de ativos como resultado das taxas de juros baixas na zona do euro, de acordo com o boletim mensal da instituição divulgado nesta quinta-feira.

Ainda que as taxas de juros baixas sejam "propícias" para a criação de desequilíbrios, o BCE disse que quaisquer desalinhamentos nos preços dos ativos na zona do euro são o resultado da fragmentação entre os países, assim como incertezas. Segundo a instituição, estes problemas não se devem a baixas taxas de juros ou a política monetária não convencional do BCE.

"A revisão de um conjunto selecionado de indicadores de preços de ativos mostrou que, no caso da zona do euro, há atualmente pouca evidência de um amplo desalinhamentos nos preços dos ativos ou de um acúmulo de desequilíbrios financeiros", disse o BCE em seu relatório. "Os preços dos ativos continuam a refletir uma elevada percepção de risco e contínua fragmentação do mercado financeiro entre os países da zona do euro".

"As perspectivas de médio prazo para a inflação continuam contidas, devido à fraca

demanda agregada e contido crescimento em dinheiro e crédito", disse o BCE. Fonte: Market News International.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

BCE nega problemas causados por baixas taxas de juros


12/09/2013 | 05:44


O Banco Central Europeu (BCE) vê pouca evidência de desequilíbrios financeiros ou de bolhas de preços de ativos como resultado das taxas de juros baixas na zona do euro, de acordo com o boletim mensal da instituição divulgado nesta quinta-feira.

Ainda que as taxas de juros baixas sejam "propícias" para a criação de desequilíbrios, o BCE disse que quaisquer desalinhamentos nos preços dos ativos na zona do euro são o resultado da fragmentação entre os países, assim como incertezas. Segundo a instituição, estes problemas não se devem a baixas taxas de juros ou a política monetária não convencional do BCE.

"A revisão de um conjunto selecionado de indicadores de preços de ativos mostrou que, no caso da zona do euro, há atualmente pouca evidência de um amplo desalinhamentos nos preços dos ativos ou de um acúmulo de desequilíbrios financeiros", disse o BCE em seu relatório. "Os preços dos ativos continuam a refletir uma elevada percepção de risco e contínua fragmentação do mercado financeiro entre os países da zona do euro".

"As perspectivas de médio prazo para a inflação continuam contidas, devido à fraca

demanda agregada e contido crescimento em dinheiro e crédito", disse o BCE. Fonte: Market News International.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;