Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 19 de Abril

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

economia@dgabc.com.br | 4435-8057

EUA/Payroll: assessora da Casa Branca vê retomada lenta do mercado de trabalho



05/03/2021 | 13:24


Presidente do Conselho de Assessores Econômicos (CEA, na sigla em inglês) da Casa Branca, Cecilia Rouse comentou que, embora tenha superado expectativas, o ritmo de criação de emprego nos Estados Unidos em fevereiro não é suficiente para garantir a recuperação do mercado de trabalho em pelo menos dois anos.

"O ritmo de crescimento do emprego não fará com que os trabalhadores voltem ao trabalho rapidamente, dada a magnitude da perda de empregos - há cerca de 9,5 milhões de empregos a menos agora do que em fevereiro de 2020, antes que a pandemia se instalasse nos EUA", escreveu, em publicação no blog do governo.

Segundo Rouse, por conta da queda na participação da força de trabalho, a taxa de desemprego real está próximo de 9,5%, bem acima dos 6,2% indicados pelos dados oficiais. "Isso não quer dizer que a taxa oficial esteja errada, mas simplesmente que, em uma pandemia, obter uma visão completa da economia exige examinar os dados de várias maneiras", explicou.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

EUA/Payroll: assessora da Casa Branca vê retomada lenta do mercado de trabalho


05/03/2021 | 13:24


Presidente do Conselho de Assessores Econômicos (CEA, na sigla em inglês) da Casa Branca, Cecilia Rouse comentou que, embora tenha superado expectativas, o ritmo de criação de emprego nos Estados Unidos em fevereiro não é suficiente para garantir a recuperação do mercado de trabalho em pelo menos dois anos.

"O ritmo de crescimento do emprego não fará com que os trabalhadores voltem ao trabalho rapidamente, dada a magnitude da perda de empregos - há cerca de 9,5 milhões de empregos a menos agora do que em fevereiro de 2020, antes que a pandemia se instalasse nos EUA", escreveu, em publicação no blog do governo.

Segundo Rouse, por conta da queda na participação da força de trabalho, a taxa de desemprego real está próximo de 9,5%, bem acima dos 6,2% indicados pelos dados oficiais. "Isso não quer dizer que a taxa oficial esteja errada, mas simplesmente que, em uma pandemia, obter uma visão completa da economia exige examinar os dados de várias maneiras", explicou.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;