Fechar
Publicidade

Domingo, 17 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Internacional

internacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Michael Moore é vaiado durante convenção republicana


Da AFP

31/08/2004 | 08:18


O cineasta norte-americano Michael Moore foi vaiado, na noite de segunda-feira, durante a convenção do Partido Republicano, em Nova York. O senador republicano John McCain provocou vaias ao filme Fahrenheit 9/11 e a seu realizador.

McCain chamou Moore de "mal intencionado". "Não deixem que ninguém lhes diga o contrário: nem nossos oponentes políticos nem um cineasta mal intencionado que pretende fazê-los acreditar que o Iraque de Saddam Hussein era um oásis de paz quando de fato era um lugar de uma indescritível crueldade, com câmaras de tortura, valas comuns e prisões que destruíam as vidas de crianças que estavam detidas nelas", disse.

Em referência à guerra no Iraque, John McCain, senador pelo Arizona, afirmou que "nossa escolha não era entre um statuo quo benigno e os estragos da guerra". "Era entre a guerra e uma ameaça ainda mais forte", disse.

O filme de Michael Moore, que acusa o presidente Bush de ter mentido sobre as verdadeiras razões da guerra no Iraque, recebeu a Palma de Ouro no Festival de Cannes (França) e faz grande sucesso no mundo.

O senador também convocou os americanos a permanecerem unidos na luta contra o terrorismo, evocando seus companheiros no Partido Democrata, além de se recusar a lançar ataques contra John Kerry.

"Meus amigos no Partido Democrata, e estou feliz de poder chamar vários deles meus amigos, nos garantem que compartilham nossa convicção de que a obrigação mais importante de nosso governo é ganhar a guerra contra o terrorismo e eu não duvido de sua sinceridade", declarou.

McCain e Kerry, o candidato democrata à Casa Branca, são amigos e dividem a experiência de veteranos da Guerra do Vietnã. Mesmo assim, o senador reafirmou seu apoio a Bush, seu adversário político, com o qual concorreu pela indicação republicana às eleições de 2000.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Michael Moore é vaiado durante convenção republicana

Da AFP

31/08/2004 | 08:18


O cineasta norte-americano Michael Moore foi vaiado, na noite de segunda-feira, durante a convenção do Partido Republicano, em Nova York. O senador republicano John McCain provocou vaias ao filme Fahrenheit 9/11 e a seu realizador.

McCain chamou Moore de "mal intencionado". "Não deixem que ninguém lhes diga o contrário: nem nossos oponentes políticos nem um cineasta mal intencionado que pretende fazê-los acreditar que o Iraque de Saddam Hussein era um oásis de paz quando de fato era um lugar de uma indescritível crueldade, com câmaras de tortura, valas comuns e prisões que destruíam as vidas de crianças que estavam detidas nelas", disse.

Em referência à guerra no Iraque, John McCain, senador pelo Arizona, afirmou que "nossa escolha não era entre um statuo quo benigno e os estragos da guerra". "Era entre a guerra e uma ameaça ainda mais forte", disse.

O filme de Michael Moore, que acusa o presidente Bush de ter mentido sobre as verdadeiras razões da guerra no Iraque, recebeu a Palma de Ouro no Festival de Cannes (França) e faz grande sucesso no mundo.

O senador também convocou os americanos a permanecerem unidos na luta contra o terrorismo, evocando seus companheiros no Partido Democrata, além de se recusar a lançar ataques contra John Kerry.

"Meus amigos no Partido Democrata, e estou feliz de poder chamar vários deles meus amigos, nos garantem que compartilham nossa convicção de que a obrigação mais importante de nosso governo é ganhar a guerra contra o terrorismo e eu não duvido de sua sinceridade", declarou.

McCain e Kerry, o candidato democrata à Casa Branca, são amigos e dividem a experiência de veteranos da Guerra do Vietnã. Mesmo assim, o senador reafirmou seu apoio a Bush, seu adversário político, com o qual concorreu pela indicação republicana às eleições de 2000.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;