Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 10 de Agosto

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Cem dias para começar a festa


Nilton Valentim
Com Agências

03/03/2010 | 07:00


O tempo passa rápido - alguns dizem até que voa - e dentro de 100 dias a bola começa a rolar na 19ª Copa do Mundo da história, a primeira realizada no continente africano. De 11 de junho a 11 de julho, as 32 seleções classificadas estarão em ação nos campos da África do Sul, todas em busca do troféu mais cobiçado do mundo, a Taça Fifa, com seus mais de seis quilos de ouro 18 quilates.

O Brasil, favorito antes mesmo de ser dado o pontapé inicial do torneio, será representado pelo grupo operário comandado por Dunga. O treinador, dois meses antes da convocação definitiva para o Mundial, praticamente já definiu seus homens de confiança e serão eles - concorde ou não a torcida nacional - que tentarão buscar o hexacampeonato para o País e apagar a má imagem deixada quatro anos atrás, na Alemanha, quando o time mais favorito e balado do mundo caiu diante da França na fase semifinal.

A misteriosa África investiu pesado para receber o Mundial e muita coisa teve de ser construída a toque de caixa. O país investiu nos dez modernos estádios que vão receber os jogos e também em infra-estrutura e segurança.

Muita coisa, entretanto, ainda tem de ser feita, mas os organizadores garantem que tudo estará em ordem antes de a bola rolar.

A possibilidade de atrasos nas obras preocupa bastante a Fifa, como admitiu ontem seu presidente, Joseph Blatter. "De vez em quando precisávamos colocar alguma pressão, mas nunca tive qualquer dúvida. Agora é hora de o mundo do futebol aceitar que o torneio irá adiante na África do Sul", afirmou.

A população do país, apesar de se sentir excluída do Mundial, principalmente pelo alto preço dos ingressos, também está confiante no bom andamento da Copa. Pesquisa realizada pelo instituto Resposta Africana e divulgada ontem mostrou que 84% dos africanos acreditam que a África do Sul estará pronta em 11 de junho.

As autoridades do país querem aproveitar a Copa para apresentar a África do Sul ao mundo. Durante o evento, são esperados 450 mil turistas de todas as partes do planeta. "Investimos bilhões em infraestrutura antes da recessão mundial, e esses benefícios já foram sentidos por todos os sul-africanos. Receber a Copa do Mundo dará importante impacto para o turismo. O país tem a ganhar enormemente com isso", afirmou o vice-presidente Kgalema Motlanthe.

A primeira indicação de sucesso do Mundial é que, segundo a Fifa, 2,2 milhões de ingressos dos 2,9 milhões disponíveis foram vendidos.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Cem dias para começar a festa

Nilton Valentim
Com Agências

03/03/2010 | 07:00


O tempo passa rápido - alguns dizem até que voa - e dentro de 100 dias a bola começa a rolar na 19ª Copa do Mundo da história, a primeira realizada no continente africano. De 11 de junho a 11 de julho, as 32 seleções classificadas estarão em ação nos campos da África do Sul, todas em busca do troféu mais cobiçado do mundo, a Taça Fifa, com seus mais de seis quilos de ouro 18 quilates.

O Brasil, favorito antes mesmo de ser dado o pontapé inicial do torneio, será representado pelo grupo operário comandado por Dunga. O treinador, dois meses antes da convocação definitiva para o Mundial, praticamente já definiu seus homens de confiança e serão eles - concorde ou não a torcida nacional - que tentarão buscar o hexacampeonato para o País e apagar a má imagem deixada quatro anos atrás, na Alemanha, quando o time mais favorito e balado do mundo caiu diante da França na fase semifinal.

A misteriosa África investiu pesado para receber o Mundial e muita coisa teve de ser construída a toque de caixa. O país investiu nos dez modernos estádios que vão receber os jogos e também em infra-estrutura e segurança.

Muita coisa, entretanto, ainda tem de ser feita, mas os organizadores garantem que tudo estará em ordem antes de a bola rolar.

A possibilidade de atrasos nas obras preocupa bastante a Fifa, como admitiu ontem seu presidente, Joseph Blatter. "De vez em quando precisávamos colocar alguma pressão, mas nunca tive qualquer dúvida. Agora é hora de o mundo do futebol aceitar que o torneio irá adiante na África do Sul", afirmou.

A população do país, apesar de se sentir excluída do Mundial, principalmente pelo alto preço dos ingressos, também está confiante no bom andamento da Copa. Pesquisa realizada pelo instituto Resposta Africana e divulgada ontem mostrou que 84% dos africanos acreditam que a África do Sul estará pronta em 11 de junho.

As autoridades do país querem aproveitar a Copa para apresentar a África do Sul ao mundo. Durante o evento, são esperados 450 mil turistas de todas as partes do planeta. "Investimos bilhões em infraestrutura antes da recessão mundial, e esses benefícios já foram sentidos por todos os sul-africanos. Receber a Copa do Mundo dará importante impacto para o turismo. O país tem a ganhar enormemente com isso", afirmou o vice-presidente Kgalema Motlanthe.

A primeira indicação de sucesso do Mundial é que, segundo a Fifa, 2,2 milhões de ingressos dos 2,9 milhões disponíveis foram vendidos.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;