Fechar
Publicidade

Sábado, 31 de Julho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Internacional

internacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Tragédia de Chernobyl mudou vida sexual das minhocas, diz estudo


Do Diário OnLine
Com AFP

23/04/2003 | 16:45


A catástrofe nuclear de Chernoyl mudou a vida de algumas espécies de minhocas, que trocaram a reprodução assexuada por relações sexuais. A conclusão é de um estudo ucraniano divulgado nesta quarta-feira.

Os cientistas e pesquisadores do Instituto de Biologia de Sebastopol (sul da Ucrânia) compararam o modo de procriação das minhocas que vivem nas proximidades de Chernobyl, onde a taxa de radiação é 100 vezes maior que a normal.

Segundo os resultados do estudo, 23% das minhocas que receberam fortes doses de radiação começaram a se reproduzir por via sexual, quando o habitual é somente 5% - como acontece nas áreas distantes do local da catástrofe.

Os cientistas destacam que a reprodução sexual permite transmitir aos descendentes os genes mais resistentes às radiações, fato que permite uma melhor adaptação ao meio ambiente. "Isso dá a elas mais possibilidades de sobrevivência", explica o cientista Guennadi Polikarpov.

As pesquisas, feitas com as espécies Nais pardalis e Nais pseudobtusa, começaram em meados dos anos 90, mas foram suspensas por falta de dinheiro.

O reator número 4 da central nuclear de Chernobyl explodiu no dia 26 de abril de 1986, provocando uma nuvem radioativa que cobriu grande parte da Europa e provocou milhares de mortes. A central foi fechada definitivamente em dezembro de 2000.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;