Fechar
Publicidade

Sábado, 19 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Animal selvagem desafia guarda ambiental de Mauá

Com hábitos noturnos, bicho tem sido avistado no Parque das Américas; GCM tenta capturá-lo


Aline Melo
Do Diário do Grande ABC

20/08/2019 | 07:00


 Moradores do Parque das Américas, em Mauá, relatam que há pelo menos 30 dias têm avistado, sempre no período da noite, um animal selvagem que se assemelha a uma raposa. Nas raras imagens registradas – feitas de longe e no escuro – especialistas consideram que possa se tratar de cachorro do mato que tenha migrado em busca de alimento. A Prefeitura de Mauá destacou que a GCM (Guarda Civil Municipal) Ambiental procura o bicho há uma semana.

Uma das primeiras pessoas a avistar o bicho misterioso, a promotora Lilian Maria dos Santos, 41 anos, percebeu que a ração que colocava para cachorros e gatos de rua estava sendo mexida, mas não era comida, efetivamente. Lilian, que é protetora de animais na cidade, relatou que a GCM chegou a ir ao local, mas não houve sucesso na captura. “Meu medo é que as pessoas façam alguma maldade.” Ela criticou a demora para que sejam tomadas ações mais efetivas para localização do animal por parte da administração. 

O padeiro Everton da Silva Araújo, 27, também já avistou o animal. “Aparece sempre à noite, quando a movimentação diminui. A gente consegue, no máximo, chegar a dois ou três metros de distância. É bastante arisco.”

Bióloga e professora da USCS (Universidade Municipal de São Caetano), Marta Marcondes avaliou que o bicho possa ser um cachorro do mato. “Com o desmatamento, os animais estão perdendo seu habitat e fazem percursos que a gente nem imagina.” A especialista lembrou que, quando animais selvagens são avistados, é preciso que as pessoas mantenham distância e acionem as autoridades. “Eles têm mais medo da gente do que a gente deles e podem até morrer.”

A Prefeitura de Mauá informou, por meio de nota, que a GCM Ambiental está à procura do animal há uma semana, no entanto, a captura é difícil, tendo em vista que o bicho possui hábitos noturnos. “Sabe-se que não se trata de raposa, porque não há esse animal na região”, afirmou o comunicado. 

Segundo a gestão Alaíde Damo (MDB), de janeiro a julho foram capturados 100 animais silvestres na cidade, entre eles pássaros, gambá, sagui, tartaruga, cobra, morcego, lagarto e outros. “Geralmente, os bichos são soltos em seu habitat natural ou nos parques Ecológico Tietê e Bioparque Macuco. Quando estão machucados, são destinados ao atendimento veterinário especializado antes de serem soltos.”



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Animal selvagem desafia guarda ambiental de Mauá

Com hábitos noturnos, bicho tem sido avistado no Parque das Américas; GCM tenta capturá-lo

Aline Melo
Do Diário do Grande ABC

20/08/2019 | 07:00


 Moradores do Parque das Américas, em Mauá, relatam que há pelo menos 30 dias têm avistado, sempre no período da noite, um animal selvagem que se assemelha a uma raposa. Nas raras imagens registradas – feitas de longe e no escuro – especialistas consideram que possa se tratar de cachorro do mato que tenha migrado em busca de alimento. A Prefeitura de Mauá destacou que a GCM (Guarda Civil Municipal) Ambiental procura o bicho há uma semana.

Uma das primeiras pessoas a avistar o bicho misterioso, a promotora Lilian Maria dos Santos, 41 anos, percebeu que a ração que colocava para cachorros e gatos de rua estava sendo mexida, mas não era comida, efetivamente. Lilian, que é protetora de animais na cidade, relatou que a GCM chegou a ir ao local, mas não houve sucesso na captura. “Meu medo é que as pessoas façam alguma maldade.” Ela criticou a demora para que sejam tomadas ações mais efetivas para localização do animal por parte da administração. 

O padeiro Everton da Silva Araújo, 27, também já avistou o animal. “Aparece sempre à noite, quando a movimentação diminui. A gente consegue, no máximo, chegar a dois ou três metros de distância. É bastante arisco.”

Bióloga e professora da USCS (Universidade Municipal de São Caetano), Marta Marcondes avaliou que o bicho possa ser um cachorro do mato. “Com o desmatamento, os animais estão perdendo seu habitat e fazem percursos que a gente nem imagina.” A especialista lembrou que, quando animais selvagens são avistados, é preciso que as pessoas mantenham distância e acionem as autoridades. “Eles têm mais medo da gente do que a gente deles e podem até morrer.”

A Prefeitura de Mauá informou, por meio de nota, que a GCM Ambiental está à procura do animal há uma semana, no entanto, a captura é difícil, tendo em vista que o bicho possui hábitos noturnos. “Sabe-se que não se trata de raposa, porque não há esse animal na região”, afirmou o comunicado. 

Segundo a gestão Alaíde Damo (MDB), de janeiro a julho foram capturados 100 animais silvestres na cidade, entre eles pássaros, gambá, sagui, tartaruga, cobra, morcego, lagarto e outros. “Geralmente, os bichos são soltos em seu habitat natural ou nos parques Ecológico Tietê e Bioparque Macuco. Quando estão machucados, são destinados ao atendimento veterinário especializado antes de serem soltos.”

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;