Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 22 de Julho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Santos empata na Argentina

Mesmo sem finalizar, equipe suporta pressão do Independiente e faz jogo maduro na Libertadores


Anderson Fattori
Do Diário do Grande ABC

22/08/2018 | 07:00


O Santos teve maturidade suficiente para segurar o Independiente, ontem, em Buenos Aires, no primeiro confronto entre as equipes pelas oitavas de final da Copa Libertadores. Mesmo pressionado, o time resistiu até quando ficou com um a menos em campo – Dodô foi expulso aos 36 minutos da etapa final – e assegurou o empate por 0 a 0, que deixou o Peixe em ótimas condições para decidir a vaga terça-feira, no Pacaembu.

As duas vitórias contra Cruzeiro (2 a 1, pela Copa do Brasil) e Sport (3 a 0, pelo Brasileirão) devolveram a confiança ao Santos. Armado para contra-atacar, o Peixe contava com a polivalência de Carlos Sánchez, que fechava os espaços no meio de campo e ainda tinha vitalidade para municiar o ataque.

O Independiente, empurrado pela torcida, tentava impor ritmo veloz à partida, mas a intensidade dos argentinos esbarrava na eficiente marcação do Santos. Gustavo Henrique e Lucas Verissímo davam conta do recado, mesmo sendo acionados diversas vezes no jogo.
As melhores oportunidades foram do Independiente – o Santos não teve nenhuma finalização durante toda a partida. Além de competência, o Peixe teve sorte, como em lance de Gigliotti, que chutou por cima com Vanderlei batido no lance.

A pressão dos argentinos que já era grande aumentou a partir dos 36 minutos da segunda etapa, quando Dodô recebeu o segundo cartão amarelo e foi justamente expulso. Mas os anfitriões confundiam pressa com agilidade e, no abafa, não conseguiram tirar o zero do placar.

Os jogadores do Santos não esconderam a satisfação pelo resultado. “Sabíamos que seria uma partida difícil, viemos para ganhar, mas não deu. Pelo menos vamos levar esse empate para decidir em casa, ao lado da nossa torcida. Temos de comemorar muito esse resultado pela dificuldade do jogo”, comentou o meia Diego Pituca. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Santos empata na Argentina

Mesmo sem finalizar, equipe suporta pressão do Independiente e faz jogo maduro na Libertadores

Anderson Fattori
Do Diário do Grande ABC

22/08/2018 | 07:00


O Santos teve maturidade suficiente para segurar o Independiente, ontem, em Buenos Aires, no primeiro confronto entre as equipes pelas oitavas de final da Copa Libertadores. Mesmo pressionado, o time resistiu até quando ficou com um a menos em campo – Dodô foi expulso aos 36 minutos da etapa final – e assegurou o empate por 0 a 0, que deixou o Peixe em ótimas condições para decidir a vaga terça-feira, no Pacaembu.

As duas vitórias contra Cruzeiro (2 a 1, pela Copa do Brasil) e Sport (3 a 0, pelo Brasileirão) devolveram a confiança ao Santos. Armado para contra-atacar, o Peixe contava com a polivalência de Carlos Sánchez, que fechava os espaços no meio de campo e ainda tinha vitalidade para municiar o ataque.

O Independiente, empurrado pela torcida, tentava impor ritmo veloz à partida, mas a intensidade dos argentinos esbarrava na eficiente marcação do Santos. Gustavo Henrique e Lucas Verissímo davam conta do recado, mesmo sendo acionados diversas vezes no jogo.
As melhores oportunidades foram do Independiente – o Santos não teve nenhuma finalização durante toda a partida. Além de competência, o Peixe teve sorte, como em lance de Gigliotti, que chutou por cima com Vanderlei batido no lance.

A pressão dos argentinos que já era grande aumentou a partir dos 36 minutos da segunda etapa, quando Dodô recebeu o segundo cartão amarelo e foi justamente expulso. Mas os anfitriões confundiam pressa com agilidade e, no abafa, não conseguiram tirar o zero do placar.

Os jogadores do Santos não esconderam a satisfação pelo resultado. “Sabíamos que seria uma partida difícil, viemos para ganhar, mas não deu. Pelo menos vamos levar esse empate para decidir em casa, ao lado da nossa torcida. Temos de comemorar muito esse resultado pela dificuldade do jogo”, comentou o meia Diego Pituca. 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;