Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 1 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Cultura & Lazer

cultura@dgabc.com.br | 4435-8364

Kadu Moliterno na maturidade


Da TV Press

30/06/2008 | 07:00


Já faz alguns anos que Kadu Moliterno não interpreta mais personagens aventureiros como o surfista Juba, que o consagrou em Armação Ilimitada, em meados da década de 1980. Aos 56 anos, o ator que interpreta o cirurgião plástico Gaspar, em Beleza Pura, tem feito personagens mais maduros nos últimos folhetins. "O Gaspar começou muito para baixo e coloquei um pouco de comédia. A direção gostou e deu certo", comemora o intérprete.

Na história, ele se descobriu pai de Rakelli, de Ísis Valverde, e voltou a se entender com o amor do passado Ivete, de Zezé Polessa. A idade pode ter avançado, mas o astral do ator, no entanto, continua jovem. Até por isso, ainda hoje, o público o aborda para falar sobre Juba. Kadu se orgulha de ainda continuar pegando onda todos os dias, mas está pronto para começar a interpretar avôs na TV. "Sou um esportista que virou ator. Já trabalhei com diversos autores e, às vezes, não tenho noção das alegrias que já dei para o público", valoriza.

Sua carreira ficou marcada pelo aventureiro Juba, de Armação Ilimitada, na década de 80. Mas há alguns anos você interpreta personagens maduros, como o Gaspar de Beleza Pura. O passar do tempo ajuda ou atrapalha a sua trajetória de ator?

KADU MOLITERNO - Não acho que o tempo pese negativamente. Estou na fase de interpretar o pai e em breve vai chegar a hora de fazer o avô. A gente só soma experiência com o passar do tempo e todo diretor busca atores experientes para fugir dos problemas. O Gaspar veio em um momento ótimo para mim. É engraçado viver um cirurgião plástico que trabalha em uma clínica de estética justamente em um momento em que invisto nessa área na minha vida pessoal. Tenho um projeto de um centro de saúde e estética itinerante chamado Reviva, que levo com uma equipe de especialistas para qualquer lugar do Brasil. Sou um bom garoto propaganda porque estou com 56 anos e mostro como é possível chegar a essa idade com uma aparência jovem e bem-disposta.

Essa imagem jovem que você carrega tem a ver com o fato de muita gente ainda lembrar de você como Juba?

KADU - O meu trabalho de ator nunca parou. Mas, por quatro anos, fui o Juba e é comum que ele tenha marcado o público. Tanto é que, fazendo Beleza Pura, muitas pessoas na rua dizem: "Olha lá o doutor Juba". Misturam os dois personagens. Tem gente que acha que comecei em Armação Ilimitada, mas eu já tinha quase 20 anos de carreira ali. E já fiz muitas outras coisas. Minisséries importantes, como Memorial de Maria Moura personagens dramáticos, sem me esquecer de Paraíso, quando fiz o peão Zé Eleotério. Se vou para o interior, lembram até hoje desse papel. Estou fazendo 40 anos de carreira e deveria comemorar.

Você se sente plenamente satisfeito com o que conquistou como ator até aqui?

KADU - Com o meu tempo de carreira e minha idade, não tenho problema para realizar qualquer tipo de trabalho. Em Bang Bang fiz uma mulher e aquilo foi uma reviravolta na minha carreira. Jamais poderia imaginar que falaria fino com uma peruca. Acho que na TV não tenho mais medo de nada. O que vier, faço com prazer. E ainda quero fazer algumas coisas.

O que, por exemplo?

KADU - O cinema me chama muito a atenção e gostaria de trabalhar nessa área. Também fiz 12 anos de teatro há bastante tempo e gostaria de retomar. Já na tevê acho que sou suficientemente experiente para assumir uma direção e tenho vontade de fazer isso. Tentei aqui na Globo e ainda estou tentando.

Qual é a dificuldade?

KADU - Hoje em dia as coisas na TV mudaram muito. Quando o André di Biasi e eu tivemos a idéia do Armação Ilimitada e levamos para o Daniel Filho, ele topou. Hoje são equipes que se reúnem para tomar decisões.Antigamente tinha o Boni. Agora a empresa visa mais o ibope mesmo.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Kadu Moliterno na maturidade

Da TV Press

30/06/2008 | 07:00


Já faz alguns anos que Kadu Moliterno não interpreta mais personagens aventureiros como o surfista Juba, que o consagrou em Armação Ilimitada, em meados da década de 1980. Aos 56 anos, o ator que interpreta o cirurgião plástico Gaspar, em Beleza Pura, tem feito personagens mais maduros nos últimos folhetins. "O Gaspar começou muito para baixo e coloquei um pouco de comédia. A direção gostou e deu certo", comemora o intérprete.

Na história, ele se descobriu pai de Rakelli, de Ísis Valverde, e voltou a se entender com o amor do passado Ivete, de Zezé Polessa. A idade pode ter avançado, mas o astral do ator, no entanto, continua jovem. Até por isso, ainda hoje, o público o aborda para falar sobre Juba. Kadu se orgulha de ainda continuar pegando onda todos os dias, mas está pronto para começar a interpretar avôs na TV. "Sou um esportista que virou ator. Já trabalhei com diversos autores e, às vezes, não tenho noção das alegrias que já dei para o público", valoriza.

Sua carreira ficou marcada pelo aventureiro Juba, de Armação Ilimitada, na década de 80. Mas há alguns anos você interpreta personagens maduros, como o Gaspar de Beleza Pura. O passar do tempo ajuda ou atrapalha a sua trajetória de ator?

KADU MOLITERNO - Não acho que o tempo pese negativamente. Estou na fase de interpretar o pai e em breve vai chegar a hora de fazer o avô. A gente só soma experiência com o passar do tempo e todo diretor busca atores experientes para fugir dos problemas. O Gaspar veio em um momento ótimo para mim. É engraçado viver um cirurgião plástico que trabalha em uma clínica de estética justamente em um momento em que invisto nessa área na minha vida pessoal. Tenho um projeto de um centro de saúde e estética itinerante chamado Reviva, que levo com uma equipe de especialistas para qualquer lugar do Brasil. Sou um bom garoto propaganda porque estou com 56 anos e mostro como é possível chegar a essa idade com uma aparência jovem e bem-disposta.

Essa imagem jovem que você carrega tem a ver com o fato de muita gente ainda lembrar de você como Juba?

KADU - O meu trabalho de ator nunca parou. Mas, por quatro anos, fui o Juba e é comum que ele tenha marcado o público. Tanto é que, fazendo Beleza Pura, muitas pessoas na rua dizem: "Olha lá o doutor Juba". Misturam os dois personagens. Tem gente que acha que comecei em Armação Ilimitada, mas eu já tinha quase 20 anos de carreira ali. E já fiz muitas outras coisas. Minisséries importantes, como Memorial de Maria Moura personagens dramáticos, sem me esquecer de Paraíso, quando fiz o peão Zé Eleotério. Se vou para o interior, lembram até hoje desse papel. Estou fazendo 40 anos de carreira e deveria comemorar.

Você se sente plenamente satisfeito com o que conquistou como ator até aqui?

KADU - Com o meu tempo de carreira e minha idade, não tenho problema para realizar qualquer tipo de trabalho. Em Bang Bang fiz uma mulher e aquilo foi uma reviravolta na minha carreira. Jamais poderia imaginar que falaria fino com uma peruca. Acho que na TV não tenho mais medo de nada. O que vier, faço com prazer. E ainda quero fazer algumas coisas.

O que, por exemplo?

KADU - O cinema me chama muito a atenção e gostaria de trabalhar nessa área. Também fiz 12 anos de teatro há bastante tempo e gostaria de retomar. Já na tevê acho que sou suficientemente experiente para assumir uma direção e tenho vontade de fazer isso. Tentei aqui na Globo e ainda estou tentando.

Qual é a dificuldade?

KADU - Hoje em dia as coisas na TV mudaram muito. Quando o André di Biasi e eu tivemos a idéia do Armação Ilimitada e levamos para o Daniel Filho, ele topou. Hoje são equipes que se reúnem para tomar decisões.Antigamente tinha o Boni. Agora a empresa visa mais o ibope mesmo.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;