Fechar
Publicidade

Domingo, 24 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

|

O futuro da iluminação já chegou

Recentemente, o mercado de iluminação sofreu mudanças significativas...


Dgabc

26/09/2012 | 00:00


Artigo

Recentemente, o mercado de iluminação sofreu mudanças significativas no Brasil, como, por exemplo, o banimento de alguns tipos de lâmpadas incandescentes. O fim da produção e a sua retirada total das lojas ocorrerão gradativamente até 2017. No entanto, essa medida já está fazendo com que os consumidores se acostumem aos poucos a utilizar outras lâmpadas. Um modelo muito visado por especialistas deste segmento é o LED (Diodo Emissor de Luz, na sigla em inglês), mas uma barreira surge no que diz respeito a essa nova tecnologia: o preço.

As lampLEDs têm inicialmente preço maior que as outras lâmpadas, justamente por empregarem outra tecnologia. Entretanto, o que poucos sabem é que, conforme a demanda por esse produto aumentar, o preço dos produtos tende a diminuir. Isso não vai demorar a acontecer, pois sendo lâmpada sustentável, com diversas qualidades, como alta eficiência energética, durabilidade e grande intensidade luminosa, sua aceitação ocorrerá rapidamente em grandes empresas e residências.

Essa adesão dos LEDs já pode ser vista em diversos projetos de iluminação pública, estádios, arenas esportivas, projetos de decoração residencial e comercial, sendo bem aceita e satisfazendo as necessidades luminotécnicas destes locais.

Na crise de distribuição e fornecimento de energia elétrica que ocorreu no Brasil em 2001, o tipo de lâmpada mais usada era a incandescente. Porém, o alto consumo de energia fez com que rapidamente elas fossem substituídas. A solução encontrada foi a lâmpada fluorescente eletrônica, que possui vida mediana longa, baixo consumo energético e base igual às tradicionais. Na época, o modelo substituto também tinha valor mais elevado por ser novo no mercado, porém, depois disso, com o aumento da demanda, o custo caiu consideravelmente.

Ao observamos a ordem de crescimento cronológico e tecnológico das soluções luminotécnicas, vemos que a iluminação da vez são os LEDs. Estes modelos já superaram algumas características dos anteriores e se adaptam de forma eficiente ao mundo sustentável que desejamos viver. Agora, é só questão de tempo para que sejam adotadas e caiam no gosto popular de vez.

Cláudia Capello Antonelli é arquiteta e urbanista, com especialização em marketing.

PALAVRA DO LEITOR

Monotrilho

Os vagarosos bondes foram extintos da Capital porque atrapalhavam o trânsito. Agora se fala em monotrilho, metrô de superfície e outras coisas. O que o Grande ABC efetivamente precisa é do metrô de verdade, o trem circulando debaixo da terra. Mas é caro, dirão os espertos políticos. Diminuam a corrupção! Façam bom uso do dinheiro público, que talvez sobre! Deixem um pouco para destinar aos doentes, aos idosos, aos menos favorecidos! E a montanha de dinheiro arrecadado? Para gastar em campanha política, visando sempre reelegerem-se, não falta, não é mesmo? Monotrilho tira lugar de pedestres e carros. E é coisa malfeita, barata, não funciona e não presta! Ou se faz a coisa para valer, ou então nós, moradores da região, preferimos andar de charrete, skate, bicicleta, patins, carrinho de rolimã etc.

Edson Rodrigues, Santo André

Roleta-russa

Sinto-me numa roleta-russa ao usar o acesso da Avenida Caminho do Mar, saindo na Nova Lions e entrando na Via Anchieta sentido Litoral. Os veículos que estão utilizando a Nova Lions sentido Diadema ou entrando pela Anchieta parecem mais carros de corrida, entrando e saindo sem respeitar nenhuma lei, seja ela de trânsito, ou da vida. Sugiro que troquem a viatura da polícia, parada ali todos os dias na Anchieta, não intimidando os motoristas ‘homicidas', por ambulância de prontidão, caso aconteça acidente grave.

Eliandra Mara Caparroz, São Bernardo

Prioridades

Algumas propostas dos candidatos a vereador em São Caetano têm me chamado atenção. Castração gratuita de cães e gatos! Por que não se preocupar com laqueadura e vasectomia grátis ao povo? Campanha de adoção permanente de animais! E as crianças que esperam por adoção, como ficam? Instalação de postes com sacolas plásticas para recolhimento de fezes em todas as praças de São Caetano! Ora, não estão querendo abolir as famosas sacolinhas? Está certo que os animais merecem alguma atenção, mas será que não existem outras prioridades para esses candidatos se preocuparem? Uma coisa é notória: A maioria dos candidatos tem como meta solucionar os problemas da Saúde, Segurança e Educação. A questão é que sai ano entra ano e tais problemas continuam sem solução, quando temos vereadores pleiteando o quarto, quinto e até o sexto mandato consecutivo! Para quê? Está na hora de total reformulação. Ao votar, pense duas vezes a quem vai destinar seu voto.

Christóvão Sanches Moreno, São Caetano

Dono do mundo

Na quinta-feira, o candidato do PT, na caminhada pela Avenida João Firmino, em São Bernardo, bateu na porta de uma senhora e ela não foi puxar o saco dele, então ele disse: ‘Anota o número da casa e vou mandar fiscais da Prefeitura vasculhar o comércio dela'. Nossa, candidato, isso é política, democracia ou o PT acha que é dono de cada cidadão de São Bernardo? Aqui não é Cuba, que, por sinal, vai mudar. Os Castro estão baixando a bola, que tal imitá-los? Não é vergonhoso, não! Acho que tu vais ganhar. Por que não diz para o povo que só fica dois anos? Vou pensar melhor na hora de votar.

Gilberto M. Costa, São Bernardo

Teori, na teoria

Na teoria, o ministro do Superior Tribunal de Justiça Teori Zavascki parece ser jurista preparado para ser conduzido ao cargo de ministro do Supremo Tribunal Federal. Em breve saberemos se ele honrará o cargo que irá ocupar ou se será apenas reforço da tropa de choque governista infiltrada no STF, que busca interferir indevidamente naquele poder, e confirmando o dito de que a teoria na prática é outra.

Ronaldo Gomes Ferraz, Rio de Janeiro 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

O futuro da iluminação já chegou

Recentemente, o mercado de iluminação sofreu mudanças significativas...

Dgabc

26/09/2012 | 00:00


Artigo

Recentemente, o mercado de iluminação sofreu mudanças significativas no Brasil, como, por exemplo, o banimento de alguns tipos de lâmpadas incandescentes. O fim da produção e a sua retirada total das lojas ocorrerão gradativamente até 2017. No entanto, essa medida já está fazendo com que os consumidores se acostumem aos poucos a utilizar outras lâmpadas. Um modelo muito visado por especialistas deste segmento é o LED (Diodo Emissor de Luz, na sigla em inglês), mas uma barreira surge no que diz respeito a essa nova tecnologia: o preço.

As lampLEDs têm inicialmente preço maior que as outras lâmpadas, justamente por empregarem outra tecnologia. Entretanto, o que poucos sabem é que, conforme a demanda por esse produto aumentar, o preço dos produtos tende a diminuir. Isso não vai demorar a acontecer, pois sendo lâmpada sustentável, com diversas qualidades, como alta eficiência energética, durabilidade e grande intensidade luminosa, sua aceitação ocorrerá rapidamente em grandes empresas e residências.

Essa adesão dos LEDs já pode ser vista em diversos projetos de iluminação pública, estádios, arenas esportivas, projetos de decoração residencial e comercial, sendo bem aceita e satisfazendo as necessidades luminotécnicas destes locais.

Na crise de distribuição e fornecimento de energia elétrica que ocorreu no Brasil em 2001, o tipo de lâmpada mais usada era a incandescente. Porém, o alto consumo de energia fez com que rapidamente elas fossem substituídas. A solução encontrada foi a lâmpada fluorescente eletrônica, que possui vida mediana longa, baixo consumo energético e base igual às tradicionais. Na época, o modelo substituto também tinha valor mais elevado por ser novo no mercado, porém, depois disso, com o aumento da demanda, o custo caiu consideravelmente.

Ao observamos a ordem de crescimento cronológico e tecnológico das soluções luminotécnicas, vemos que a iluminação da vez são os LEDs. Estes modelos já superaram algumas características dos anteriores e se adaptam de forma eficiente ao mundo sustentável que desejamos viver. Agora, é só questão de tempo para que sejam adotadas e caiam no gosto popular de vez.

Cláudia Capello Antonelli é arquiteta e urbanista, com especialização em marketing.

PALAVRA DO LEITOR

Monotrilho

Os vagarosos bondes foram extintos da Capital porque atrapalhavam o trânsito. Agora se fala em monotrilho, metrô de superfície e outras coisas. O que o Grande ABC efetivamente precisa é do metrô de verdade, o trem circulando debaixo da terra. Mas é caro, dirão os espertos políticos. Diminuam a corrupção! Façam bom uso do dinheiro público, que talvez sobre! Deixem um pouco para destinar aos doentes, aos idosos, aos menos favorecidos! E a montanha de dinheiro arrecadado? Para gastar em campanha política, visando sempre reelegerem-se, não falta, não é mesmo? Monotrilho tira lugar de pedestres e carros. E é coisa malfeita, barata, não funciona e não presta! Ou se faz a coisa para valer, ou então nós, moradores da região, preferimos andar de charrete, skate, bicicleta, patins, carrinho de rolimã etc.

Edson Rodrigues, Santo André

Roleta-russa

Sinto-me numa roleta-russa ao usar o acesso da Avenida Caminho do Mar, saindo na Nova Lions e entrando na Via Anchieta sentido Litoral. Os veículos que estão utilizando a Nova Lions sentido Diadema ou entrando pela Anchieta parecem mais carros de corrida, entrando e saindo sem respeitar nenhuma lei, seja ela de trânsito, ou da vida. Sugiro que troquem a viatura da polícia, parada ali todos os dias na Anchieta, não intimidando os motoristas ‘homicidas', por ambulância de prontidão, caso aconteça acidente grave.

Eliandra Mara Caparroz, São Bernardo

Prioridades

Algumas propostas dos candidatos a vereador em São Caetano têm me chamado atenção. Castração gratuita de cães e gatos! Por que não se preocupar com laqueadura e vasectomia grátis ao povo? Campanha de adoção permanente de animais! E as crianças que esperam por adoção, como ficam? Instalação de postes com sacolas plásticas para recolhimento de fezes em todas as praças de São Caetano! Ora, não estão querendo abolir as famosas sacolinhas? Está certo que os animais merecem alguma atenção, mas será que não existem outras prioridades para esses candidatos se preocuparem? Uma coisa é notória: A maioria dos candidatos tem como meta solucionar os problemas da Saúde, Segurança e Educação. A questão é que sai ano entra ano e tais problemas continuam sem solução, quando temos vereadores pleiteando o quarto, quinto e até o sexto mandato consecutivo! Para quê? Está na hora de total reformulação. Ao votar, pense duas vezes a quem vai destinar seu voto.

Christóvão Sanches Moreno, São Caetano

Dono do mundo

Na quinta-feira, o candidato do PT, na caminhada pela Avenida João Firmino, em São Bernardo, bateu na porta de uma senhora e ela não foi puxar o saco dele, então ele disse: ‘Anota o número da casa e vou mandar fiscais da Prefeitura vasculhar o comércio dela'. Nossa, candidato, isso é política, democracia ou o PT acha que é dono de cada cidadão de São Bernardo? Aqui não é Cuba, que, por sinal, vai mudar. Os Castro estão baixando a bola, que tal imitá-los? Não é vergonhoso, não! Acho que tu vais ganhar. Por que não diz para o povo que só fica dois anos? Vou pensar melhor na hora de votar.

Gilberto M. Costa, São Bernardo

Teori, na teoria

Na teoria, o ministro do Superior Tribunal de Justiça Teori Zavascki parece ser jurista preparado para ser conduzido ao cargo de ministro do Supremo Tribunal Federal. Em breve saberemos se ele honrará o cargo que irá ocupar ou se será apenas reforço da tropa de choque governista infiltrada no STF, que busca interferir indevidamente naquele poder, e confirmando o dito de que a teoria na prática é outra.

Ronaldo Gomes Ferraz, Rio de Janeiro 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;