Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 20 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Fundação rompe contrato com terceirizada da limpeza

Em greve desde terça-feira, funcionários aguardam há 56 dias pelo repasse do salário referente a maio


Natália Fernandjes
Do Diário do Grande ABC

03/06/2017 | 07:00


 Após reunião realizada na tarde de ontem, a FSA (Fundação Santo André) rompeu de forma amigável o contrato com a Setta Serviços Terceirizados, responsável pelo setor de limpeza do colégio. A decisão levou em conta o fato de a empresa não ter repassado aos 48 funcionários contratados o pagamento de salário de maio, além de benefícios, como vales-transporte e alimentação, o que motivou greve dos profissionais desde a terça-feira.

O encontro foi realizado na sede do Siemaco-ABC (Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Asseio e Conservação Ambiental, Limpeza Urbana e Áreas Verdes). Conforme a reitoria da FSA, o valor do serviço prestado foi repassado à empresa no dia 4 de maio. A instituição destacou ainda que notificou os responsáveis pela Setta Serviços Terceirizados, mas não houve retorno. “A Fundação Santo André tomou todas as providências cabíveis para resguardar os direitos dos prestadores de serviço e, dessa forma, retomar as atividades referentes aos serviços de limpeza o mais rapidamente possível”, destacou em nota.

Para evitar ainda mais prejuízo aos trabalhadores, que aguardam há 56 dias pelos vencimentos, a Fundação Santo André informou que o crédito que seria repassado à terceirizada em junho será disponibilizado diretamente aos prestadores de serviço que atuavam na instituição. Já o saldo residual será de responsabilidade da empresa Setta Serviços Terceirizados.

Na quinta-feira, os funcionários realizaram manifestação em frente à FSA com o pedido de ajuda. Conforme o assessor de base do Siemaco-ABC, Roberto Gomes, os trabalhadores estão sem assistência. Muitos chegaram ao ponto de ter de coletar latinhas de alumínio pelo campus para conseguir recursos.

A equipe do Diário não conseguiu contato com representantes da Setta Serviços Terceirizados Eireli, empresa fundada em 2015 e instalada em Botucatu.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Fundação rompe contrato com terceirizada da limpeza

Em greve desde terça-feira, funcionários aguardam há 56 dias pelo repasse do salário referente a maio

Natália Fernandjes
Do Diário do Grande ABC

03/06/2017 | 07:00


 Após reunião realizada na tarde de ontem, a FSA (Fundação Santo André) rompeu de forma amigável o contrato com a Setta Serviços Terceirizados, responsável pelo setor de limpeza do colégio. A decisão levou em conta o fato de a empresa não ter repassado aos 48 funcionários contratados o pagamento de salário de maio, além de benefícios, como vales-transporte e alimentação, o que motivou greve dos profissionais desde a terça-feira.

O encontro foi realizado na sede do Siemaco-ABC (Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Asseio e Conservação Ambiental, Limpeza Urbana e Áreas Verdes). Conforme a reitoria da FSA, o valor do serviço prestado foi repassado à empresa no dia 4 de maio. A instituição destacou ainda que notificou os responsáveis pela Setta Serviços Terceirizados, mas não houve retorno. “A Fundação Santo André tomou todas as providências cabíveis para resguardar os direitos dos prestadores de serviço e, dessa forma, retomar as atividades referentes aos serviços de limpeza o mais rapidamente possível”, destacou em nota.

Para evitar ainda mais prejuízo aos trabalhadores, que aguardam há 56 dias pelos vencimentos, a Fundação Santo André informou que o crédito que seria repassado à terceirizada em junho será disponibilizado diretamente aos prestadores de serviço que atuavam na instituição. Já o saldo residual será de responsabilidade da empresa Setta Serviços Terceirizados.

Na quinta-feira, os funcionários realizaram manifestação em frente à FSA com o pedido de ajuda. Conforme o assessor de base do Siemaco-ABC, Roberto Gomes, os trabalhadores estão sem assistência. Muitos chegaram ao ponto de ter de coletar latinhas de alumínio pelo campus para conseguir recursos.

A equipe do Diário não conseguiu contato com representantes da Setta Serviços Terceirizados Eireli, empresa fundada em 2015 e instalada em Botucatu.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;