Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 2 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

internacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Guerra nuclear India-Paquistao ainda nao é possível


Do Diário do Grande ABC

08/06/1999 | 10:04


A India e o Paquistao, à beira de uma guerra aberta em Cachemira, nao dispoem ainda dos meios necessários para iniciar um conflito com armas nucleares, apesar de suas ameaças constantes e de seus recentes testes atômicos e com mísseis balísticos, analisam os especialistas.  

Os dois países irmaos e inimigos, que em meio século já travaram três guerras convencionais, estao longe de empregar seu arsenal nuclear e atacar cidades inimigas como foi o caso de Hiroshima e Nagasaki, enfatizam estes especialistas.  

Os dois países têm ``capacidades limitadas'', explica K. Srinivasan, ex-diretor da Comissao Indiana de energia atômica e um dos arquitetos do programa nuclear indiano.  

O exército indiano realiza há um mês uma ampla ofensiva para expulsar de Cachemira indiana centenas de combatentes islamitas - entre eles, uma mairia de soldados paquistaneses, segundo Nova Deli-, infiltrados pelo Paquistao.  

A India acusa o Paquistao de querer modificar a ``linha de controle'' que separa ambos países em Cachemira.  

``A situaçao é muito perigosa'', concordam o primeiro-ministro indiano, Atal Behari Vajpayee, e seu colega paquistanês Nawaz Sharif, já que ambos países sao potências nucleares. Em resposta aos testes atômicos indianos, o Paquistao fez seus próprios testes em maio de 1998.  

No entanto, Padmanabha Chari, diretor do Instituto Guerra e Paz em Nova Deli, opina que nem a India, nem o Paquistao têm certeza de ter armas atômicas capazes de serem empregadas. ``Inclusive, se decidirem recorrer às armas nucleares, os dois países saberao que estao longe de poder usá-las''.  

Os dois países têm sérios ``buracos tecnológicos'' em termos nucleares, segundo um responsável da Organizaçao do Estado Indiano para a Pesquisa e Desenvolvimento da Defesa (DRDO).  

``A India tem mísseis prontos para serem usados, mas o processo de miniaturizaçao das ogivas nao foi concluído, enquanto que o Paquistao tem mísseis ainda nao montados e está ainda mais longe de poder fazê-lo'', assegura o responsável, que pediu para nao ser identificado.  

Segundo Srinivasan, a India tem, no entanto, uma vantagem sobre seu vizinho, já que seus programas de mísseis (lançado em 1983) e nuclear (em 1974) estao mais avançados.  

``As capacidades paquistanesas sao limitadas. Eles nao têm mísseis necessários para infligir os danos que podem ser causados à India caso ambos países estejam suficientemente loucos para recorrer às armas atômicas'', acrescenta.



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;