Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 8 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Polícia Civil investiga mais dois PMs em Sto.André


Fábio Munhoz
Do Diário do Grande ABC

14/06/2011 | 07:08


Após prender na sexta-feira dois policiais militares suspeitos de envolvimento na morte de quatro jovens no Jardim Santo André, a Polícia Civil do município admite a possibilidade de que outros dois militares tenham participado do crime, que ocorreu na Sexta-Feira Santa. O inquérito que investiga o caso ficará pronto entre 30 e 60 dias.

O delegado Sérgio Simionato, titular do setor de Homicídios da Seccional de Santo André, conta ter recebido denúncias anônimas a respeito da participação dos outros dois policiais militares. "Estamos investigando a possibilidade de haver outros dois. Até o momento, não sabemos os motivos que levaram esses policiais a terem cometido os homicídios", comentou.

Os nomes dos policiais suspeitos não foram divulgados para não atrapalhar o andamento das investigações.

A Corregedoria da Polícia Militar declarou que também não descarta a hipótese de outros policiais no caso.

Prisões

Na sexta-feira, os dois policiais foram presos em serviço e levados para a Penitenciária Militar Romão Gomes, onde permanecerão por 30 dias, no mínimo. A Polícia Militar não forneceu os dados dos policiais, com o argumento de que a reclusão é temporária e, portanto, pode ser revertida.

Histórico

A chacina ocorreu no dia 11 de junho em uma viela do Jardim Santo André, periferia do município. Quatro jovens foram mortos com tiros de pistolas calibre 380 e ponto 40 - esta, de uso exclusivo da Polícia Militar.

Foram assassinados o cabeleireiro Luís Fernando da Silva Egea, 19 anos, o cobrador de ônibus Fábio Bacilieri, 23, o estudante Felipe Dias Rodrigues, 16, e o desempregado Robert William Rodrigues, 25. As três primeiras vítimas foram obrigadas a se ajoelhar, viradas para a parede, e em seguida receberam balas na cabeça e nas costas. O último jovem passava pelo local, presenciou a cena e foi executado em seguida. Nenhum dos rapazes tinha antecedentes criminais e, segundo as famílias, não tinham envolvimento com drogas.



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;