Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 26 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Edmundo reaparece e diz que ainda sofre com acidente


Das Agências

18/06/2011 | 07:30


Libertado após a concessão de habeas corpus pela Justiça do Rio de Janeiro, Edmundo afirmou ontem que sofre até hoje com o acidente de carro ocorrido no fim de 1995, quando três pessoas morreram.

Em 1999, o ex-jogador foi condenado a quatro anos e seis meses de prisão, em regime semiaberto, pelos homicídios culposos (sem intenção de matar) das três pessoas e lesões corporais de outras três. O acidente aconteceu na madrugada do dia 2 de dezembro de 1995, depois de Edmundo sair de boate na Lagoa, Zona Sul do Rio.

"Queria deixar bem claro que o acidente faz 16 anos. Eu vivo esse sofrimento desde então. Respeito demais essas pessoas (as vítimas)", afirmou à TV Bandeirantes, emissora na qual trabalha como comentarista de futebol.

A Justiça do Rio expediu mandado de prisão contra Edmundo na quarta-feira. Ele foi preso pela polícia na madrugada de quinta, em um flat de São Paulo, mas foi liberado horas depois após a concessão do habeas corpus. "O episódio de quarta (prisão) não chegou nem perto do sofrimento que vivi em todo esse período", disse o ex-jogador.

Ídolo das torcidas de Vasco e Palmeiras, Edmundo aproveitou a entrevista para agradecer a solidariedade e o apoio que recebeu nos últimos dias, quando chegou a ser considerado foragido pela polícia do Rio. "Fico triste pelo que aconteceu, mas feliz pelo carinho e admiração", comentou.

Edmundo argumentou que o crime já está prescrito e, portanto, a punição deveria ser extinta. A defesa foi a mesma da apresentada pelo advogado dele no pedido de habeas corpus.



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;