Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 24 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

CUT adia definição para a semana que vem de substituto de Marinho


Eric Fujita
Do Diário do Grande ABC

22/07/2005 | 08:22


A CUT (Central Única dos Trabalhadores) adiou para a próxima sexta-feira a reunião da executiva nacional para escolher o novo presidente da central sindical. A mudança ocorreu para que a Articulação Sindical – a ala majoritária e moderada – ganhe tempo e chegue a um consenso de apenas um nome entre três concorrentes. Nos bastidores, o atual secretário de Organização, Artur Henrique da Silva Santos, é o nome mais cotado para o cargo.

Nesta quinta-feira, os membros da Articulação na direção nacional não conseguiram chegar a um consenso. Um novo encontro para fazer esta definição será na quinta-feira, um dia antes da escolha. A corrente detém 13 das 25 cadeiras na executiva da CUT.

Oficialmente, a alteração foi feita para que todos os dirigentes executivos participem do processo de escolha, explicou o presidente interino da CUT, Wagner Gomes. A maioria deles está em viagem e só volta para São Paulo, na quinta-feira.

Além de Santos, também disputam o cargo o secretário-geral e ex-presidente da central, João Felício, e o secretário de Relações Internacionais, João Vaccari. Os três já foram ex-presidentes de sindicatos: Santos, dos Trabalhadores em Energia; Vaccari, dos Bancários de São Paulo; Felício, da Apeoesp (Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado).

Segundo apurou o Diário, o nome de Artur Santos é o mais forte para entrar na vaga de Luiz Marinho, que assumiu o Ministério do Trabalho.

O atual secretário de Organização ocuparia a vaga até maio de 2006, quando ocorrem as eleições gerais da entidade, dando mais tempo à Articulação para escolher um candidato definitivo e de peso, mais experiente. Dentro desse cenário, o ex-presidente João Felício poderia voltar ao cargo para uma gestão de mais três anos. Ele ficou à frente da CUT entre os anos 2000 e 2003.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

CUT adia definição para a semana que vem de substituto de Marinho

Eric Fujita
Do Diário do Grande ABC

22/07/2005 | 08:22


A CUT (Central Única dos Trabalhadores) adiou para a próxima sexta-feira a reunião da executiva nacional para escolher o novo presidente da central sindical. A mudança ocorreu para que a Articulação Sindical – a ala majoritária e moderada – ganhe tempo e chegue a um consenso de apenas um nome entre três concorrentes. Nos bastidores, o atual secretário de Organização, Artur Henrique da Silva Santos, é o nome mais cotado para o cargo.

Nesta quinta-feira, os membros da Articulação na direção nacional não conseguiram chegar a um consenso. Um novo encontro para fazer esta definição será na quinta-feira, um dia antes da escolha. A corrente detém 13 das 25 cadeiras na executiva da CUT.

Oficialmente, a alteração foi feita para que todos os dirigentes executivos participem do processo de escolha, explicou o presidente interino da CUT, Wagner Gomes. A maioria deles está em viagem e só volta para São Paulo, na quinta-feira.

Além de Santos, também disputam o cargo o secretário-geral e ex-presidente da central, João Felício, e o secretário de Relações Internacionais, João Vaccari. Os três já foram ex-presidentes de sindicatos: Santos, dos Trabalhadores em Energia; Vaccari, dos Bancários de São Paulo; Felício, da Apeoesp (Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado).

Segundo apurou o Diário, o nome de Artur Santos é o mais forte para entrar na vaga de Luiz Marinho, que assumiu o Ministério do Trabalho.

O atual secretário de Organização ocuparia a vaga até maio de 2006, quando ocorrem as eleições gerais da entidade, dando mais tempo à Articulação para escolher um candidato definitivo e de peso, mais experiente. Dentro desse cenário, o ex-presidente João Felício poderia voltar ao cargo para uma gestão de mais três anos. Ele ficou à frente da CUT entre os anos 2000 e 2003.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;