Fechar
Publicidade

Sábado, 24 de Julho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

economia@dgabc.com.br | 4435-8057

País descuida de manutenção do carro


Marcelo de Paula
Do Diário do Grande ABC

03/03/2008 | 07:04


Com idade média de 9,1 anos, semelhante à de países como os Estados Unidos, a frota brasileira de veículos, no entanto, carece de mais atenção com a manutenção preventiva. Segundo dados apresentados pelo GMA (Grupo de Manutenção Automotiva), 27,1% dos acidentes de trânsito ocorrem em conseqüência de algum problema mecânico que poderia ser corrigido.

O GMA é uma entidade criada para qualificar profissionais do setor e é mantida por entidades que representam a cadeia produtiva de autopeças como o Sindipeças (indústria), Andap (distribuidores), Sincopeças (varejistas) e Sindirepa (reparadores).

O diretor do Sindipeças e coordenador do GMA, Antonio Carlos Bento, explica que, embora a frota brasileira tenha a mesma idade da dos Estados Unidos, a diferença é que no Brasil há uma quantidade muito grande de carros novos, por um lado, e uma imensidão de carros velhos por outro, enquanto nos Estados Unidos isso não ocorre na mesma proporção.

“Aqui no Brasil ainda se vê muito Chevette, Opala e outros carros mais antigos e fora de linha circulando pelas vias. Ao mesmo tempo, com o boom no setor automotivo, há uma avalanche de automóveis novinhos em circulação. Mas o problema todo não está na idade e sim na falta de manutenção”, explica.

Segundo Bento, o brasileiro gasta por ano com manutenção do carro algo em torno de R$ 870, metade do que é gasto nos Estados Unidos. Em sua opinião, o problema não se limita às questões financeiras. A cultura do brasileiro colabora muito para que isso ocorra.

“Tem de tudo um pouco. A renda contribuiu, pois aqui os salários são mais baixos, mas o traço cultural pesa muito nisso. E o curioso é que os veículos novos até têm uma manutenção preventiva boa. Mas conforme vão ficando velhos isso muda e os donos passam a descuidar mais”, comenta.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;