Fechar
Publicidade

Sábado, 19 de Junho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Internacional

internacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Terri Schiavo entra no décimo dia sem alimentação


Do Diário OnLine
Com Agências

28/03/2005 | 15:17


A americana Terri Schiavo, que vive em estado vegetativo há 15 anos, entrou nesta segunda-feira em seu décimo dia sem comida ou bebida, depois que a Justiça ordenou a retirada dos tubos de alimentação e hidratação que a mantinham viva. No domingo, os médicos que cuidam de Terri disseram não acreditar que ela vá sobreviver até a próxima sexta.

O pai de Schiavo, cansado das sucessivas derrotas na Justiça para que os tubos sejam religados, fez um último apelo nesta segunda-feira. "Ela está viva e lutando para viver", disse ele, ressaltando a "impressionante resistência" de sua filha. "Nós ainda não desistimos dela e ela não desistiu de nós", disse ele. "Ela tem que ser salva", afirmou.

A família de Terri ainda tenta pressionar o governador da Flórida, Jeb Bush, para que intervenha no caso. Os pais e dezenas de manifestantes também organizam uma passeata em Washington numa última tentativa de salvar a vida de Terri, em vão. Liderados por um padre católico, os manifestantes exigiram o direito de Terri depor a seu favor, mas para isso, o tubo precisaria ser ligado imediatamente.

Terri já recebeu a extrema-unção.

Remédio para emagrecer - Terri Schiavo é uma ex-vendedora de seguros com problemas de anorexia, provável causa do seu atual estado de saúde. Muito apegada aos pais, Terri era uma jovem morena de 19 anos quando conheceu seu futuro esposo, Michael Schiavo, em 1982. Dois anos depois Terri casou-se com ele. Em 1986, seus pais mudaram para a Flórida e o casal os acompanhou. Ali a jovem conseguiu um emprego como vendedora de seguros e Michael - que teve vida pouco conhecida pela imprensa - começou a dirigir uma rede de restaurantes.

Terri e Michael quiseram ter filhos, mas ela não engravidava. Procurou médicos e sofreu de desordens alimentícias diagnosticadas, segundo o marido. Problemas que teriam originado seu atual estado de saúde. Em 1990, com apenas 26 anos, Terri entrou em coma depois de uma parada cardíaca desencadeada aparentemente por uma forte queda das taxas de potássio no sangue, segundo médicos citados nos documentos do Tribunal de Apelação da Flórida, que determinou na sexta-feira a retirada do aparelho responsável pela alimentação da paciente.

Esta falta de potássio, essencial para o funcionamento dos músculos, parece estar ligada a um regime para emagrecer muito rigoroso, de acordo com o relatório médico. Uma parada cardíaca e da circulação do sangue muito prolongada causou sérios danos às células do cérebro que, privadas de oxigênio por vários minutos, morreram, criando um quadro irreversível.

Um 'estado vegetativo persistente' como descrito pelo NINDS (Instituto Nacional Americano de Neurologia), um quadro em que o paciente perde suas funções neurológicas cognitivas e a consciência do seu ambiente, mantendo, entretanto funções básicas como a respiração e os ciclos de despertar e dormir.

Reflexos - Movimentos espontâneos podem acontecer e a doente pode até mesmo abrir os olhos em resposta a estímulos, mas não é capaz de falar, de se alimentar ou de responder a comandos, segundo o NINDS, que se baseia em uma descrição clínica feita pela primeira vez em 1972 pelos neurologistas Bryan Jennett e Fred Plums.

Esporadicamente, os doentes podem sorrir, rir ou até chorar, o que os neurologistas explicam como simples reflexos. Para determinar que uma pessoa está neste estado, os neurologistas devem atestar a ausência total de sinais que indiquem algum grau de consciência, segundo a conclusão de 18 especialistas que examinaram Terri Schiavo.

Entretanto, seus pais insistem em mantê-la viva, citando o caso extremamente raro de uma mulher de 38 anos, Sarah Scantin, que saiu do coma depois de 20 anos, sem qualquer explicação científica.

‘Direito de morrer' - A maioria dos americanos - 63% contra 28% - defenderam a desconexão do catéter de alimentação de Terri Schiavo, e 70% consideram que o Congresso não devia ter entrado na batalha judicial familiar.

As tentativas das organizações cristãs conservadoras para apoiar a causa dos pais de Terri Schiavo - de mantê-la viva - parecem pouco eficientes: 46% dos protestantes evangélicos (contra 44%) apoiaram a desconexão da sonda, um número que sobe para 63% entre os católicos e 77% entre os protestantes não evangélicos.

Vaticano - O Vaticano denunciou o 'calvário' de Terri Schiavo, depois que um tribunal americano determinou que ela não seja reconectada ao tubo de alimentação que a mantém viva há 15 anos.

"Foi escrita uma nova e dolorosa estação do calvário pessoal de Terri Schiavo", escreveu na última quarta-feira o jornal oficial da Santa Sé, 'L'Osservatore. "Infelizmente Terri encontra nesse doloroso caminho muitos verdugos que decretaram sua condenação. Em todo este tempo, inconsciente do escândalo da mídia que se formou por causa dela, Terri, em silêncio, morre", concluiu o jornal.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;