Fechar
Publicidade

Domingo, 29 de Novembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Cultura & Lazer

cultura@dgabc.com.br | 4435-8364

Anitta revela dificuldade de se relacionar por conta da fama: - Eu que tenho que tomar a iniciativa

Reprodução/Instragram Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra


04/02/2020 | 12:10


Anitta abriu o jogo sobre diversos assuntos que rodeiam sua vida pessoal, como relacionamentos, sexualidade, carreira e uso de entorpecentes, durante entrevista a revista Veja. Descontraída, a cantora admitiu já ter usado drogas e declarou que consome bebidas alcoólicas só quando está em festas.

- Já experimentei muita coisa. Não gosto de julgar as pessoas, mas não achei legal, não. Até beber mesmo, eu só bebo quando estou numa festa. Se eu for num jantar, eu não vou pedir um vinho, uma cerveja. Vou pedir um suco. Agora, se for uma festa, ok, vou beber.

A cantora já deixou claro que falar sobre sua sexualidade não é um tabu, inclusive com a família, e explicou o motivo de ter falado sobre o assunto em seu documentário Vai Anitta, lançado em 2018.

- Quis falar sobre isso no meu documentário porque eu escolhia o tom de leveza e normalidade que eu sempre tive na minha vida, com minha mãe e a minha família. Era uma coisa tão normal, tão normal, que nunca teve esse momento.

Sobre relacionamentos, Anitta afirmou que a fama complica um pouco na hora de se envolver com alguém:

- Estou solteira. Pra casar, tem que testar, né? Vamos testando. É difícil as pessoas terem coragem de tomarem iniciativa. Às vezes, os que mais tomam iniciativa são os gringos, alguém lá de fora que não saiba quem eu sou. Se for alguém que saiba quem sou eu, aí eu que tenho que tomar a iniciativa. Por medo e preconceito.

Outro assunto que também dá o que falar são as plásticas da cantora! Segundo ela, no momento não há nada em seu corpo que lhe incomode.

- Já fiz rosto, corpo, já reduzi seios. As pessoas acham que eu fiz plásticas porque me incomoda. Nada me incomoda. Meu nariz me incomodava. O meu peito me incomodava. O resto, era porque era muito grande. O resto eu fiz porque deu na telha mesmo.

No final de 2019 alguns rumores a respeito de uma possível mudança da cantora para os Estados Unidos deram o que falar. Sobre isso, Anita afirmou:

- Não defini nada. Antes eu pensei que eu queria. Aí depois eu desisti. Não sei. Acho que eu preciso ter esse tempo livre para curtir, viver, que eu não sei como é isso ainda, e aí, sim, tomar uma decisão.

Ainda em 2019, Anitta enfrentou algumas críticas após ser acusada de usar playback durante seu show no Rock in Rio. Para ela, fazer o uso do recurso é muito comum no meio artístico, inclusive internacional.

- Quando é algo pop/funk, que envolve a sonoridade, eu uso, sim. Não em 100% da música, mas nas partes que mais combina, por achar que necessita de mais força. E assim fazem todos os cantores internacionais que têm esse ritmo, mas como eu sou brasileira, vem o preconceito.

Por fim, a cantora abriu o jogo sobre mudanças na carreira. Questionada se tem vontade de atuar, ela declarou:

- Seria, super. Sempre tive vontade, sempre me convidaram, mas eu nunca aceitei grandes coisas porque eu não tinha tempo de estudar. Gosto de fazer tudo bem feito. Agora, como vou dar uma reduzida, dá tempo de estudar, parar um pouquinho.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Anitta revela dificuldade de se relacionar por conta da fama: - Eu que tenho que tomar a iniciativa


04/02/2020 | 12:10


Anitta abriu o jogo sobre diversos assuntos que rodeiam sua vida pessoal, como relacionamentos, sexualidade, carreira e uso de entorpecentes, durante entrevista a revista Veja. Descontraída, a cantora admitiu já ter usado drogas e declarou que consome bebidas alcoólicas só quando está em festas.

- Já experimentei muita coisa. Não gosto de julgar as pessoas, mas não achei legal, não. Até beber mesmo, eu só bebo quando estou numa festa. Se eu for num jantar, eu não vou pedir um vinho, uma cerveja. Vou pedir um suco. Agora, se for uma festa, ok, vou beber.

A cantora já deixou claro que falar sobre sua sexualidade não é um tabu, inclusive com a família, e explicou o motivo de ter falado sobre o assunto em seu documentário Vai Anitta, lançado em 2018.

- Quis falar sobre isso no meu documentário porque eu escolhia o tom de leveza e normalidade que eu sempre tive na minha vida, com minha mãe e a minha família. Era uma coisa tão normal, tão normal, que nunca teve esse momento.

Sobre relacionamentos, Anitta afirmou que a fama complica um pouco na hora de se envolver com alguém:

- Estou solteira. Pra casar, tem que testar, né? Vamos testando. É difícil as pessoas terem coragem de tomarem iniciativa. Às vezes, os que mais tomam iniciativa são os gringos, alguém lá de fora que não saiba quem eu sou. Se for alguém que saiba quem sou eu, aí eu que tenho que tomar a iniciativa. Por medo e preconceito.

Outro assunto que também dá o que falar são as plásticas da cantora! Segundo ela, no momento não há nada em seu corpo que lhe incomode.

- Já fiz rosto, corpo, já reduzi seios. As pessoas acham que eu fiz plásticas porque me incomoda. Nada me incomoda. Meu nariz me incomodava. O meu peito me incomodava. O resto, era porque era muito grande. O resto eu fiz porque deu na telha mesmo.

No final de 2019 alguns rumores a respeito de uma possível mudança da cantora para os Estados Unidos deram o que falar. Sobre isso, Anita afirmou:

- Não defini nada. Antes eu pensei que eu queria. Aí depois eu desisti. Não sei. Acho que eu preciso ter esse tempo livre para curtir, viver, que eu não sei como é isso ainda, e aí, sim, tomar uma decisão.

Ainda em 2019, Anitta enfrentou algumas críticas após ser acusada de usar playback durante seu show no Rock in Rio. Para ela, fazer o uso do recurso é muito comum no meio artístico, inclusive internacional.

- Quando é algo pop/funk, que envolve a sonoridade, eu uso, sim. Não em 100% da música, mas nas partes que mais combina, por achar que necessita de mais força. E assim fazem todos os cantores internacionais que têm esse ritmo, mas como eu sou brasileira, vem o preconceito.

Por fim, a cantora abriu o jogo sobre mudanças na carreira. Questionada se tem vontade de atuar, ela declarou:

- Seria, super. Sempre tive vontade, sempre me convidaram, mas eu nunca aceitei grandes coisas porque eu não tinha tempo de estudar. Gosto de fazer tudo bem feito. Agora, como vou dar uma reduzida, dá tempo de estudar, parar um pouquinho.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;